O senador Rogério Marinho (PL-RN) falou à imprensa hoje, após a decisão que o condenou à perda de função pública, implicando a perda do seu mandato legislativo. O político disse que vai recorrer, e que vai “continuar senador”.

“Gostaria de tranquilizar meus eleitores, o estado do Rio Grande do Norte, prefeitos, senadores de oposição, tranquilizar todos aqueles que ao longo desse período na política têm confiança na nossa atuação e posicionamento, de que eu vou continuar Senador da República por mais pelo menos 7 anos e 7 meses. Fiquem todos tranquilos. Isso, certamente, para desespero de alguns que se regozijaram com o processo de ontem” – Rogério Marinho (PL-RN)

As punições contra o senador foram a perda de função pública, suspensão dos direitos políticos por oito anos e pagamento de multa, além de proibição de contratar com o Poder Público e receber benefícios ou incentivos fiscais.

O juiz Bruno Montenegro Ribeiro Dantas considerou que Marinho, enquanto vereador da Câmara Municipal de Natal, foi responsável por incluir “de forma desleal” a nomeação de uma funcionária “fantasma” no quadro da casa, causando prejuízo aos cofres públicos.

A decisão afirma que o então vereador nomeou uma médica como funcionária pública, mas ela nem “sequer tinha ciência do seu vínculo com a Casa Legislativa” e que “jamais chegou a exercer, regularmente, as atribuições dos cargos para os quais foi nomeada”.

O político também nega que o caso tenha representado qualquer dolo ao erário público, além de ressaltar não haver “acusação de apropriação de dinheiro, nem de que o serviço não era prestado”.

“Continuo aqui, defendendo o que sempre defendi ao longo da minha vida pública. De cabeça erguida, com a consciência de que não infringimos a Lei, não praticamos nenhum ato de corrupção, nenhum ato doloso, nenhum ato de desvio de recurso público”, Rogério Marinho (PL-RN).

Fonte: Folhapress
Foto: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *