Conecte-se conosco

Artigos

Vagabundos atrapalham o Brasil?

Publicado

em

Qual a etimologia da palavra vagabundo? Segundo fontes públicas Ela vem do Latim VAGABUNDUS, “pessoa que anda sem destino”, de VAGARE, “errar, andar ao léu”, mais o sufixo-BUNDUS, “propenso a, cheio de”. Sua entrada no idioma é do séc. XIV. Afinal quem são os vagabundos? Eles foram nominados pelo presidente e por seu filho. Serão apenas “os nominados publicamente” que atrapalham o avanço do Brasil? Hoje mesmo, dia 14 de maio informações públicas dão conta de que será assinado um novo contrato de 100 (cem) milhões de doses). O presidente Jair Messias Bolsonaro continua trabalhando e diariamente! E os vagabundos? Estão perdidos; não sabem que direção tomar. Esperneiam, gritam, falam demasiadamente e atrapalham realmente o BRASIL?

Certo mesmo é que o avanço nos meios de comunicação acontecem. O dono da CNN Brasil acaba de adquirir as emissoras Itatiaia e com certeza antes de terminar 2021 estará com sua rede de rádios toda estruturada; Sem falar na parceria estratégica que já firmou com a Rede Transamérica de Rádios. A velha imprensa está chegando ao fim! A cada dia o número de pessoas que migram em direção ao streaming é fascinante e realmente motivo de preocupação pra quem estava acostumado a “chantagear e extorquir governos”.  Vagabundos atrapalham tanto o crescimento do Brasil que foi necessário o governo federal fazer mais investimentos ainda em sua mídia. Até o final de 2021 a TV Brasil e as emissoras de rádios EBC estarão funcionando em todo o território nacional. Neste mês de maio as rádios da Empresa Brasil de Comunicação já chegaram a Recife e Belo Horizonte. De que vagabundos gostam? Viver de críticas e de “contracheques”?

Gostam de ganhar sem o menor esforço? Por aqui existem vagabundos que atrapalham o crescimento do Brasil? Inúmeros? Existem pessoas que nunca trabalharam na vida? Sai governo municipal ou estadual e vivem a receber contracheques dos governos? O que representa a nova mídia? Luzes no fim do túnel. O que diz a revista oeste em sua carta aos leitores na edição publicada hoje, dia 14 de maio de 2021: “O tal “controle social da mídia”, espantalho totalitário que o ex-presidente Lula e o PT pretendiam cravar na legislação brasileira, acabou reeditado sob a atividade enganosamente qualificada de fact-checking. No dia a dia, o que as agências de checagem de fatos praticam é simples: censura. Elas não estão preocupadas com a precisão de dados, com os detalhes da apuração jornalística, com a prestação de serviços à população. Cuidam de aferir se o conteúdo publicado é ou não aprovado pela régua do pensamento autodenominado “progressista”. O tema foi discutido na nossa Edição 55, na matéria “Checadores de ideias”. Dada a relevância, volta agora à capa da Revista Oeste, numa reportagem assinada por Augusto Nunes e pela editora Branca Nunes. O viés à esquerda das agências de checagem e da “grande imprensa” atinge patamares vergonhosos na cobertura do conflito entre o grupo terrorista Hamas e o Estado democrático de Israel. O colunista Rodrigo Constantino chama a atenção para um aspecto fundamental da crise: não há a menor condição de que o debate se estabeleça com a presunção de equivalência moral entre as partes envolvidas. E isso é apenas uma parte da carta aos leitores. Jornalismo de qualidade!

VAGABUNDOS ATRAPALHAM O BRASIL? Ninguém agüenta mais isso?

Josenildo Melo foi estudante de Direito. Concludente de Filosofia. Bacharel em Serviço Social e Jornalista

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Banca de Jornal

Propaganda