Conecte-se conosco

    Cotidiano

    UFPI debate debate protocolo de biossegurança e ensino híbrido no retorno às aulas

    Publicado

    em

    UFPI debate debate protocolo de biossegurança e ensino híbrido no retorno às aulas

    A Universidade Federal do Piauí (UFPI) define nesta terça-feira (18) os detalhes do Plano de Biossegurança para retorno às aulas do semestre 2021.2, que inicia em 7 de fevereiro. Será apresentada também a versão final do documento que regulamenta o Ensino Híbrido para o semestre. A minuta de resolução teve ampla discussão com professores, técnicos e estudantes.

    O Protocolo Geral de Biossegurança para Retomada de Atividades Presenciais será apreciado em sessão do Conselho Universitário (CONSUN), nesta terça, às 9h30. Já a Resolução do Ensino Híbrido será votada em reunião do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPEX), no mesmo dia, às 15 horas.

    “A resolução do ensino híbrido na UFPI recebeu mais de 30 colaborações individuais e coletivas da comunidade. Fizemos um estudo técnico e incorporamos sugestões apresentadas”, diz a Pró-Reitora de Graduação, Ana Beatriz Gomes, ao enfatizar que a construção coletiva do documento visa garantir voz a todos os segmentos da comunidade acadêmica.

    Desde 2021, o tema vem sendo discutido com as representações dos três segmentos da Universidade. A última reunião ocorreu na sexta (14/01) entre equipes da PREG e representantes de 18 centros acadêmicos e do DCE para tirar dúvidas dos alunos. Foi explicado aos alunos que está mantido o pagamento do auxílio moradia para quem depende da Residência Universitária, que as bibliotecas vão voltar a realizar empréstimos de livros com agendamento on-line e que a Universidade buscou interlocução com a Prefeitura para ampliar a oferta de ônibus na volta às aulas. “Explicamos todas as condições para que esse retorno inicie no dia 7 de fevereiro. Nós os tranquilizamos que a retomada será gradual e segura”, conta Ana Beatriz Gomes.

    A minuta de Resolução irá sugerir, entre outros pontos, que as aulas teóricas sejam preferencialmente em forma remota; que as disciplinas teórico-práticas em laboratório sejam ministradas no modelo remoto e presencial; e que as atividades de natureza prática, como estágios e atividades em laboratório, sejam realizadas no modelo presencial.

    “A resolução oferece independência e flexibilidade às coordenações dos cursos, chefias de departamento e diretores de unidade para escolher a modalidade que mais se adapta às suas especificidades no momento de ofertar as disciplinas” explica Leomá Matos, diretor de Administração Acadêmica. “Vale lembrar que a resolução permite mesmo aos cursos sem prática de laboratório terem aulas presenciais. Isso vai depender da decisão da unidade juntamente com cursos e departamentos e também com base no potencial de ocupação de cada unidade, o que estará detalhado tanto na Resolução quando no Protocolo de Biossegurança”, completa Leomá.

    Plano de Biossegurança
    O Plano de Retomada da UFPI é um documento amplo e preparado com a supervisão do Comitê Gestor de Crise da Universidade, que tem à frente o vice-reitor e médico, Viriato Campelo. A proposta é auxiliar a comunidade acadêmica na tomada de decisões na volta às atividades em questões práticas como a organização de espaços, rotinas a serem adotadas, taxas de ocupação, medidas de biossegurança e o que fazer diante de casos suspeitos de covid-19.

    “A meta é retornar gradualmente à presencialidade dentro das condições permitidas pelo quadro sanitário e realizar nossas atividades resguardando a saúde e segurança de todos”, avalia o vice-reitor Viriato Campelo.

    Fonte: Ascom/UFPI

    Propaganda
    Clique para comentar

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Propaganda

    Banca de Jornal

    Propaganda

    Popular