O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), avisou a empresários que se algum deles lançar sua candidatura à Presidência da República estará contratando “inimizade” com ele. O mesmo aviso foi dado a apoiadores políticos.

A proibição foi feita depois de Jair Bolsonaro (PL) se tornar inelegível. A intenção do governador é frear o entusiasmo de integrantes do mercado financeiro e do empresariado com a possibilidade de ele ser o sucessor político do ex-presidente, que não poderá disputar eleições até pelo menos 2030.

Na avaliação de interlocutores frequentes do governador, ele sabe que, se tiver o nome lançado para a eleição presidencial de 2026, entrará no foco das duas maiores lideranças políticas do país: Lula (PT), que deve ser candidato à reeleição, e Bolsonaro, que já mostrou com clareza que não pretende entregar o bastão político para ninguém por enquanto.

Para Tarcísio, manter uma boa relação institucional com Lula é crucial: o governo de SP, apesar de todo o poder financeiro, depende da boa vontade do governo federal para viabilizar diversas políticas públicas.

Da Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *