O Sindicato dos Lojistas do Comércio do Estado do Piauí (Sindilojas) confirmou que vem aumentando cada vez mais o número de vendedores informais no Centro comercial de Teresina. São vendedores ambulantes, além dos tradicionais “camelôs”, que atuam vendendo alimentos, utilidades domésticas e até peças de vestuário nas calçadas e ruas da cidade.

De acordo com o vice-presidente do Sindicato dos Lojistas de Teresina (Sindilojas), Leonardo Viana, a situação preocupa a categoria.

“Onde era para haver trânsito de pessoas, nas calçadas, há vários camelôs, dificultando a passagem e, até mesmo, a entrada dos clientes nas lojas. Carros estão disputando espaço junto com as pessoas nas ruas do Centro, podendo provocar acidentes. Esse é um problema que parecia ter sido resolvido há muito tempo atrás”, descreve.

Leonardo também aponta que os comerciantes já sofrem com diversos outros problemas na região e que a volta dos camelôs às ruas e calçadas demonstra uma desorganização no gerenciamento da cidade.

“As empresas no Centro já vem sofrendo muito com vários problemas recorrentes, com relação a transporte público, segurança, falta de pessoas. Lojistas, clientes, todos reclamando por causa da volta da desorganização da nas ruas do Centro”, afirmou Leonardo.

O Sindilojas ressalta ainda que acionou a Prefeitura de Teresina em fevereiro deste ano, através de um ofício encaminhado à SAAD Centro, informando sobre os problemas gerados pelas obras de revitalização da região, falta de sinalização adequada e do retorno dos ambulantes.

Com informações da Ascom
Foto: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *