Em reunião realizada na noite da última segunda-feira (26), na sede do Sindicato dos Médicos do Piauí (Simepi), foi decidida pela suspensão de paralisação da categoria médica no Estado, como vem acontecendo nas últimas semanas. As paralisações são de advertência para que o Governo do Estado atenda às reivindicações da classe e construa um canal de diálogo, o que não tem acontecido.

O presidente do CRM-PI, Dr. Dagoberto Barros da Silveira, participou da reunião com a diretoria do Simepi e da Assembleia Geral Extraordinária, que votou pela suspensão do movimento paredista.

As paralisações só foram suspensas, no momento, porque, a despeito da resistência do governador Rafael Fonteles e demais gestores da Sesapi perante as diversas tentativas de negociação acerca das pautas da saúde, o Tribunal de Justiça do Piauí, na pessoa do Desembargador Dr. Ricardo Gentil Eulálio Dantas, conclamou os representantes da categoria médica e o Governo do Estado do Piauí́ para uma tentativa de conciliação.

“O CRM-PI e o Simepi esperam, dessa vez, com a intermediação do TJ-PI, que o Governo se mostre sensível para ouvir e atender as necessidades da classe, entre elas: reajuste salarial, realização de concurso público em substituição a vínculos precários e a não contratação de empresas terceirizadas, as chamadas Organizações Sociais (OS) para gerirem alguns hospitais regionais”, destaca o Simepi.

Fonte: Ascom

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *