Conecte-se conosco

    Política

    “Se você deixar, o PT rouba até sua carteira”, diz Ciro Gomes

    Publicado

    em

    “Se você deixar, o PT rouba até sua carteira”, diz Ciro Gomes

    O candidato do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes, voltou a criticar o PT e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na noite desta 2ª feira (19.set.2022). Em entrevista ao apresentador Ratinho, no SBT, disse que “até os termos de esquerda foram roubados” pelo Partido dos Trabalhadores.

    “Se você deixar, [o PT] bate até a sua carteira”, afirmou. Ciro deu a declaração ao ser perguntado se era de esquerda ou de direita.

    Em resposta ao apresentador do SBT, disse ser de centro-esquerda. O pedetista também afirmou que Lula “está prometendo picanha e cerveja para o povo e está mentindo”.

    Ciro Gomes declarou que é candidato ao Planalto por entender ser uma necessidade: “Eu não sou candidato porque é fácil. Eu sou candidato porque é necessário mudar. Lamento por ser o único com propostas concretas para tirar o Brasil dessa crise”.

    Polarização
    O ex-ministro também reprovou a polarização entre Lula e o presidente Jair Bolsonaro (PL). Afirmou que Lula é “um dos maiores responsáveis” pela situação do Brasil. Além disso, criticou um possível retorno do petista ao Planalto.

    “O povo brasileiro, indignado com o mais devastador escândalo de corrupção e com a mais grave crise econômica da nossa história, elegeu Bolsonaro. Será que é razoável agora, decepcionado com Bolsonaro, votar no Lula, um dos maiores responsáveis por essa tragédia? Precisamos desarmar essa bomba!”

    Ciro está em 3º lugar na disputa pelo Planalto, atrás de Lula e Bolsonaro, segundo o Agregador de Pesquisas do Poder360.

    Propostas
    O candidato pedetista prometeu, se eleito, taxar em 0,5% fortunas de quem tem patrimônio superior a R$ 20 milhões. Disse que precisa de R$ 80 bilhões para garantir o programa de renda mínima de R$ 1.000 por família e que esse recurso viria desse percentual cobrado dos mais ricos.

    “O empresário tem que ser estimulado para investir. Quero deslocar o imposto para a pessoa física”, defendeu.

    Ciro também falou em um novo acordo entre União, Estados e municípios, com a repactuação de dívidas. Para ele, isso garantiria a aprovação de reformas no Congresso nos primeiros 6 meses.

    “Vou trocar o ‘toma lá, dá cá’ por um novo acordo com os governadores e prefeitos. […] Eu só quero que passe a bola para mim que eu resolvo em 6 meses”, prometeu.

    O pedetista disse que o plebiscito seria feito “se persistir impasse” no Congresso. Ciro Gomes também afirmou que vai concentrar questões envolvendo a segurança pública.

    Fonte: Poder360

    Propaganda
    Clique para comentar

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Propaganda

    Banca de Jornal

    Propaganda

    Popular