O São Paulo não teve vida fácil mesmo atuando com um homem a mais durante 70 minutos, mas venceu o Tigre dentro de casa por 2 a 0 e manteve, além da invencibilidade, a defesa intacta na Sul-Americana. O jovem Juan inaugurou o marcador e, já nos acréscimos, Wellington Rato definiu o placar.

O resultado fez a equipe de Dorival Júnior avançar às oitavas ao terminar a fase de grupos na liderança do grupo D com 16 pontos. Os argentinos, por outro lado, encerraram na vice-liderança e vão disputar os playoffs. O sorteio da próxima fase ocorre no dia 5 (quarta-feira).

O São Paulo volta a jogar neste fim de semana. A equipe encara o Fluminense, no sábado (1°), dentro do Morumbi. O duelo é válido pelo Campeonato Brasileiro.

Como foi o jogo
O lance mais importante do 1° tempo foi a expulsão de Leizza, que machucou Pablo Maia em entrada violenta com a sola da chuteira. Com a bola rolando, os mandantes pouco conseguiram agredir.

Na metade final, um show de gols perdidos antecedeu a eficiência de Juan. O jovem de 21 anos substituiu Marcos Paulo e, pouco depois de entrar em campo, marcou. Rato, já nos minutos finais, ampliou e definiu a vitória brasileira.

Gols e destaques
Luciano marca, mas gol é anulado. O São Paulo balançou as redes em seu primeiro ataque ainda antes dos dois minutos. Gabriel Neves descolou lindo lançamento para Luciano, que saiu cara a cara com Marinelli e superou o goleiro. O bandeirinha, no entanto, flagrou impedimento do camisa 10 no momento do passe.

Jogo era limpo, mas… O gol invalidado gerou a expectativa de um início quente, mas o que se viu até a metade do 1° tempo foi um duelo morno e sem uma falta sequer marcada. O zagueiro Leizza mudou todo o cenário aos 23 minutos, quando entrou com as travas da chuteira de maneira violenta no tornozelo de Pablo Maia, viu a falta ser marcada por Guillermo Guerrero e tomou o cartão vermelho direto. O volante são-paulino até tentou continuar no gramado, mas deu lugar a Rodriguinho pouco tempo depois.

Colidio assusta, e David responde. O Tigre chegou pela primeira vez ao gol rival aos 35 minutos, quando Colidio aproveitou erro de Gabriel Neves, conduziu a bola pelo meio e bateu a poucos metros da meta de Rafael. Praticamente no lance seguinte, David recebeu de Marcos Paulo e obrigou Marinelli a trabalhar.

Toca no Calleri que é… mão? O São Paulo voltou para o 2° tempo com dois nomes fortes de Dorival: Calleri e Rato. Não demorou seis minutos para o argentino aparecer e causar perigo: após cruzamento de Caio Paulista, Rodriguinho chutou forte e acertou o companheiro, que desviou para o gol. O problema é que a finalização do jovem acertou o braço de Calleri, e o árbitro anulou — novamente — o gol dos mandantes.

Show de gols perdidos. A blitz brasileira continuou forte, mas a falta de eficiência irritou o torcedor no Morumbi. Primeiro, Luciano desperdiçou um rebote já na região da pequena área. Depois, Rato recebeu passe e, com liberdade, errou (por muito) o alvo de Marinelli.

Garoto entra e decide. Juan entrou no lugar de Marcos Paulo e precisou de apenas três minutos para desafogar sua equipe. O atacante se antecipou em cruzamento de Rodriguinho, desviou a bola e matou a ação do goleiro adversário, que não conseguiu impedir o 1 a 0.

Rato mata o jogo. O Tigre se lançou ao ataque em busca do empate e até contou com uma bobeada da defesa são-paulina, mas não conseguiu balançar as redes. Rato, por outro lado, deixou o dele já nos acréscimos: 2 a 0

Fonte: Folhapress
Foto: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *