Conecte-se conosco

Brasil

São Paulo projeta fabricar 40 milhões de doses e aplicar ButanVac em julho

Publicado

em

São Paulo projeta fabricar 40 milhões de doses e aplicar ButanVac em julho

O governador do estado de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou, nesta sexta-feira (26), que o Instituto Butantan terá condições de oferecer 40 milhões de doses da ButanVac, imunizante produzido integralmente no país, para iniciar a vacinação a partir de julho deste ano. O anúncio ocorreu em coletiva de imprensa realizada na sede do Instituto Butantan nesta manhã.

“Essa é uma vacina prioritariamente para o Brasil e brasileiros, depois atenderemos outras nações que também sofrem com a covid-19. A produção vai iniciar em maio com autorização do governo de São Paulo e do Instituto Butantan”, disse Doria. O governador informou ainda que na, tarde desta sexta-feira, no horário do Brasil, o Butantan irá protocolar um pedido junto à OMS (Organização Mundial de Saúde) para que o órgão possa acompanhar a testagem das fases 1, 2 e 3.

De acordo com o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, o desenvolvimento da nova vacina começou em março do ano passado.

“De lá para cá, um esforço intenso de toda a equipe do ponto de vista da produção e das negociações internacionais e nacionais”, disse. “Hoje temos lotes suficientes para iniciar um estudo clínico que deverá ser muito rápido. Hoje, deveremos ingressar e protocolar na Anvisa com o DDCM, um dossiê de desenvolvimento clínico, e vamos dialogar para que, em dois meses e meio, terminar essa fase de avaliação cínica e começar de fato a produção.”

Dimas Covas disse ainda que os estudos com a Butanvac inauguram uma nova geração de vacinas.

“É muito mais barato esse tipo de produção em ovos embrionários, utilizando uma tecnologia nacional que já existe, a mesma utilizada para a produção nacional da vacina da gripe”, explicou. “Estamos falando de uma segunda geração de vacina, aprendemos com as anteriores e sabemos o que é uma boa vacina contra a covid-19, ela já incorpora versões anteriores”, disse o médico. “Poderemos usar menores doses de vacina por pessoas e com isso o quantitativo de doses pode ser aumentado.”

A previsão do instituto é de os testes clínicos comecem em abril. Segundo o diretor do Butantan, a vacina foi produzida em escala piloto. O imunizante está pronto para testes clínicos e teve, segundo ele, bons resultados em testes pré-clínicos.

Fonte: r7.com

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Banca de Jornal

Propaganda