Conecte-se conosco

Esporte

Santos e Boca apenas empatam em La Bombonera

Publicado

em

Boca Juniors e Santos apenas empataram em 0 a 0 na Argentina, em La Bombonera, Buenos Aires, nesta noite, pelo primeiro jogo de ida das semifinais da Copa Libertadores da América. Apesar de um resultado simples, dentro de campo não foi bem assim. A atuação da arbitragem gerou polêmica no final da segunda etapa em um lance que poderia ter resultado em pênalti para o Santos. Marinho caiu na área, pediu falta e o VAR foi acionado, mas o árbitro Roberto Tobar sequer foi verificar o vídeo.

No geral, o Peixe pouco sentiu o peso da decisão. Tanto é que terminou a partida com 63% da posse de bola. Conseguiu impor muito de seu futebol no estádio argentino, mas não caprichou na finalização. Os argentinos tiveram uma defesa sólida, mas pouco criaram. Ainda assim, deram espaços para os brasileiros, que tiveram a chance de repetir o triunfo palmeirense sobre o River Plate da véspera, também pela semifinal continental.

O segundo jogo entre Boca e Santos vai ser disputado no dia 13, na Vila Belmiro, pela volta das semifinais.

Polêmica na Bombonera
O atacante Marinho avançou para o ataque na reta final do segundo tempo e caiu na pequena área após uma disputa com o zagueiro Carlos Izquierdoz. Ele pediu pênalti após ter sofrido um empurrão. A revisão de vídeo, com o VAR, até foi acionada, mas a marcação do chileno Roberto Tobar prevaleceu, sem que ele ao menos fosse chamado para verificar o lance. Os jogadores santistas pouco reclamaram, é verdade, então o jogo seguiu normalmente.

“Eu fui tocado dentro da área. Não sei porque árbitro não foi olhar o vídeo”, afirmou Marinho. “Poderíamos ter vencido, mas jogar contra o Boca é muito difícil. Fizemos grande jogo, queríamos a vitória, mas o empate é bom resultado e temos que fazer um grande jogo em casa.”

Boca agressivo
Mal deu tempo de o relógio completar dez minutos, Villa já havia acertado o travessão de John. Um susto que poderia ter mudado o rumo da partida. Desatento, o Peixe voltou a dar espaço ao colombiano. Novamente pelo lado direito do Peixe, ele chegou com perigo e chutou, mas Lucas Veríssimo apareceu com um corte providencial.

O clima amenizou e a partida ficou um pouco burocrática. Marinho foi muito bem marcado e teve dificuldade para jogar. Sofreu algumas faltas, como de costume, e pouco apareceu. Diferentemente de Soteldo, que fez o meio-campo e também participou com frequência no ataque. Praticamente tudo passava pelos pés do pequeno atacante.

Fonte: Folhapress
Foto: Reuters

Esporte

Palmeiras vence o Grêmio e conquista tetra da Copa do Brasil

Publicado

em

Pode gritar, torcedor do Palmeiras. A Copa do Brasil é sua pela quarta vez! O título, conquistado neste domingo com uma vitória incontestável por 2 a 0 sobre o Grêmio, com gols de Wesley e Gabriel Menino, no Allianz Parque, em São Paulo (tinha vencido por 1 a 0 em Porto Alegre), tem um sabor especial. Sabor de tríplice coroa, algo que não acontecia desde 1993, com as conquistas do Paulistão, do Rio-São Paulo e do Brasileirão. E dessa vez, o peso dos três títulos é ainda maior. Somada à Copa do Brasil e ao Paulistão está a Libertadores da América, uma obsessão do palmeirense. Mas tem mais.

Para dar uma noção ainda mais exata do tamanho do feito na Copa do Brasil, o Verdão desbancou em dois jogos o Grêmio, que, em caso de título, poderia se tornar, ao lado do Cruzeiro, o maior campeão do torneio, com seis conquistas. 2020, definitivamente, foi a temporada mais verde dos últimos tempos.

Com a conquista da Copa do Brasil de 2020 sobre o Grêmio, o Palmeiras chega a quatro títulos da competição. O primeiro deles foi em 1998, contra o Cruzeiro, atualmente o maior campeão do torneio. Depois, em 2012, o Verdão bateu o Coritiba na final. E em 2015, nos pênaltis, venceu o rival Santos.

Wesley festeja gol do Palmeiras

Fonte: globo.com

Continue lendo

Esporte

São Paulo atropela o Santos no Morumbi: 4 a 0

Publicado

em

O São Paulo passou com louvor o seu primeiro teste na temporada 2021. Com um ótimo segundo tempo, a equipe venceu o clássico com o Santos por 4 a 0, com direito a dois golaços, no Morumbi, na noite deste sábado (6).

Após um primeiro tempo quase sem jogo, por causa da chuva, o Tricolor voltou bem melhor do intervalo e construiu a goleada com Gabriel Sara, Luan Peres (contra), Pablo e Tchê Tchê.

Enquanto o São Paulo só volta a atuar no próximo sábado, quando visita o Novorizontino, o Santos tem, na terça-feira, o seu jogo mais importante na temporada até aqui: contra o Deportivo Lara, pelo jogo de ida da fase prévia da Libertadores.

Temporal ‘impede’ 1º tempo
A chuva caiu tão forte instantes antes do jogo, que é até difícil analisar o primeiro tempo, já que o gramado ficou totalmente encharcado e as boas jogadas quase não aconteceram.

Um dos únicos jogadores que ainda conseguia criar algo de perigoso era Soteldo, que ameaçou Tiago Volpi em duas oportunidades. Na mais clara delas, aos 26, o venezuelano fez jogada individual e bateu. A bola foi na rede pelo lado de fora.

Gramado seca. E São Paulo marca
Na volta para a segunda etapa, o cenário era outro. Com a chuva dando uma trégua e o gramado melhorando bastante, o jogo mostrou que seria diferente desde os primeiros minutos.

Tanto é que, logo aos 4, Daniel Alves cobrou escanteio com categoria e Gabriel Sara surgiu no meio da área, sozinho, para cabecear para o gol.

No lance seguinte, o São Paulo quase ampliou. Rojas, que entrou no intervalo, fez jogada pela direita e bateu por cima do gol.

O Santos até tentava criar, mas o rival continuava mais perigoso. Aos 16, Gabriel Sara fez jogada pela lateral e cruzou para a área. Luciano não conseguiu finalizar. Aos 23, Pablo saiu da área e cruzou. O zagueiro Léo apareceu de elemento surpresa e obrigou John a fazer ótima defesa.

São Paulo faz dois em três minutos
O Tricolor mandava no jogo e conseguiu fazer dois gols em três minutos. Com 27 minutos, Luciano fez jogada individual, levou a bola para a esquerda e chutou cruzado. A bola desviou em Luan Peres e entrou no gol, ampliando o marcador.

Três minutos depois, aos 30, Pablo marcou um golaço. O atacante recebeu lançamento de Igor Vinicius, percebeu o goleiro John adiantado e chutou por cobertura.

Virou passeio!
Já nos últimos minutos, ainda deu tempo de Tchê Tchê marcar mais um belo gol. Ele bateu colocado, de fora da área, e acertou o ângulo do gol de John.

Fonte: r7.com

Continue lendo

Esporte

Vasco perde a segunda seguida diante do Volta Redonda

Publicado

em

Atuando novamente com uma equipe alternativa, o Vasco voltou a passar em branco e, com um gol no final, perdeu por 1 a 0 para o Volta Redonda, fora de casa, pela segunda rodada do Campeonato Carioca. O gol dos donos da casa foi marcado pelo atacante João Carlos, aos 38 da etapa final.

Com o resultado, o Cruzmaltino fica na 11ª e penúltima posição do estadual, sem pontos em dois jogos. O próximo compromisso da equipe será no sábado (13), contra o Nova Iguaçu, em São Januário.

O elenco principal do Vasco se reapresenta nesta segunda (8) e será preparado para a estreia na Copa do Brasil contra a Caldense (MG), no próximo dia 18.

O melhor – Laranjeira por pouco não se consagra
O jovem Laranjeira, do Vasco, roubou a cena no Raulino de Oliveira, mesmo sem marcar. O meio-campista protagonizou bons dribles e finalizou bem nas oportunidades que teve. Só não balanço a rede porque o goleiro Andrey estava inspirado.

O pior – Caio Lopes com o pé descalibrado
O volante vascaíno usou e abusou das finalizações de fora da área, na maioria das vezes desperdiçando melhores alternativas.

Fonte: Folhapress

Continue lendo

Popular