No período da Quaresma, o consumo de ovos e pescados aumenta consideravelmente em todo país. E no Piauí, não é diferente. Estado com maioria cristã, preserva a tradição de realizar o jejum de carne durante os 40 dias, desde o Carnaval até a Páscoa, ou em alguns dias específicos da semana, o que gera um crescimento na venda desses produtos.

Consequentemente, a época também faz com que os órgãos de fiscalização estaduais redobrem os cuidados com relação à qualidade dos alimentos. É o caso da Secretaria da Assistência Técnica e Defesa Agropecuária (Sada), que através da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Piauí (Adapi), atua para garantir que a sociedade tenha acesso a um produto seguro, de qualidade e inócuo, principalmente em relação ao aspecto higiênico-sanitário e tecnológico.

Melania Lima, médica veterinária e fiscal estadual agropecuária da Adapi, explica como o trabalho é realizado pela agência. Segundo ela, após fiscalizadas e regularizadas, as indústrias recebem o Selo estadual do Serviço de Inspeção Estadual (SIE), que agrega valor ao produto e expande o comércio intraestadual.

“Nós fiscalizamos o produto desde o início de sua cadeia produtiva e em todas as etapas do processo. Uma equipe de médicos veterinários faz a fiscalização com selo de inspeção estadual, nas indústrias de produto de origem animal, incluindo mel, pescados, ovos, leite, carne e derivados. Isso é muito importante, porque com o selo o produto poderá ter trânsito livre e ser vendido para todo o Estado do Piauí”, explicou a especialista, que também destacou que a ação serve para evitar fraudes no produto final.

No Piauí, 44 indústrias são registradas no SIE (14 de leite, 3 de pescados, 6 de ovos, uma de mel, 20 de carne). Todas elas são fiscalizadas pela

Fonte: CCom
Foto: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *