Conecte-se conosco

    Brasil

    Roberto Guilherme, o Sargento Pincel, morre no Rio aos 84 anos

    Publicado

    em

    Roberto Guilherme, o Sargento Pincel, morre no Rio aos 84 anos

    Conhecido pelo papel marcante e irreverente do Sargento Pincel, em “Os Trapalhões”, da TV Globo, o ator Roberto Guilherme, de 84 anos, morreu nesta quinta-feira (10), no Rio de Janeiro. O artista, que também era dublador, estava internado na Clínica São Vicente, na Gávea, Zona Sul. 

    A informação foi confirmada pela família do artista e também por Lívia Aragão, mulher do também ator Renato Aragão. Pinça, como também era carinhosamente chamado, lutava contra um câncer havia alguns anos. 

    O Sargento Pincel contracenava com o Soldado 49, interpretado por Renato Aragão. A careca, que virou sua marca registrada, surgiu no programa, com o ator tendo os cabelos raspados em uma esquete humorística.

    O artista, que foi batizado como Edward Guilherme Nunes da Silva, nasceu em Ladário, Corumbá (MT), em 25 de agosto de 1938. O nome Roberto foi uma homenagem feita ao cantor Roberto Carlos. 

    Antes de se mudar para o Rio de Janeiro, aos 8 anos de idade, ele morou na cidade de Natal (RN), e aos 11 anos, começou a trabalhar em uma loja que fazia e consertava tamancos. Aos 14, passou a jogar futebol profissionalmente, como ponta-esquerda, no Vasco da Gama. 

    Quatro anos depois, ele se alistou no Exército e tornou-se paraquedista. Entretanto, não abandonou o futebol. Ele chegou a disputar partidas pela Seleção Brasileira Militar de Futebol ao lado de Pelé. Representando o Brasil, Roberto Guilherme disputou partidas nos Estados Unidos, Inglaterra, Panamá, e Colômbia, e foi campeão sul-americano na categoria. 

    Ainda no Exército, ele escreveu uma peça de teatro amador encenada no Olaria Atlético Clube, na Zona Norte do Rio. Mas um dia um ator faltou, e Guilherme acabou o substituindo. Um produtor viu a peça, e convidou Roberto Guilherme para trabalhar na TV Rio. 

    Em 1963, o agora ator, foi para a TV Excelsior, onde conheceu Renato Aragão, o Didi. Eles contracenaram pela primeira vez no humorístico “Um Dois, Feijão Com Arroz” (1965), que ainda tinha no elenco Dedé Santana, Dary Reis e Átila Iório. Depois, o ator passou a fazer parte do elenco fixo de “Adoráveis Trapalhões”, que tinha como astros principais Didi, Ted Boy Marin.

    Com o mesmo elenco, também atuou em “Os Legionários” (1965), onde interpretava um militar, que não tinha nome, mas era o embrião do Sargento Pincel. Na Excelsior, ele ainda atuou no programa de aventuras “002 Contra o Crime” (1965) e na novela infanto-juvenil “A Ilha do Tesouro” (1966). 

    Da Excelsior, Roberto Guilherme foi para a TV Record, onde viveu o Sargento Pincel pela primeira vez, no programa “Quartel do Barulho” (1966). Depois, passou a fazer dupla com Renato Aragão no programa “Praça da Alegria”, ainda na Record. A convite de Wilton Franco, Roberto Guilherme retornou a Record, para trabalhar no programa “Os Insociáveis” (1971-1974), que reunia no elenco Didi, Dedé, Mussum e a cantora Vanusa. 

    Em 1969, o ator foi para a TV Tupi, trabalhar com Costinha no programa “Do Que Se Trata” (1969). E ao lado de José Santa Cruz formou a dupla Jojoca e Xexéu, que fez muito sucesso no programa “Telecentral do Riso”. Roberto Guilherme era Xexéu, um valentão que usava da ingenuidade de Jojoca para aplicar golpes e conquistar as garotas. 

    Em 1975, a trupe foi para a Tupi, e Zacarias passou a ser o quarto integrante do quarteto. Surgia “Os Trapalhões”. Roberto Guilherme também fazia parte do programa, com personagens de apoio. O programa ficou no ar até 1976. Na Tupi, Roberto Guilherme também fez parte do programa jornalístico “Abertura”, idealizado por Fernando Barbosa Sobrinho.

    Fonte: Globo.com

    Propaganda
    Clique para comentar

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Propaganda

    Banca de Jornal

    Propaganda

    Popular