O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmou que a medida do governo para reduzir o preço de carros não é um programa de longo prazo, mas que pode ajudar a conter o fechamento de fábricas automotivas.

Na quinta-feira (25), o governo federal anunciou que vai reduzir impostos, com o objetivo de diminuir o preço final dos carros populares em até 10,96%. A medida valerá para veículos com valor final de até R$ 120 mil.

Segundo o ministro, o governo acredita que a taxa de juros no Brasil deve a cair, e o programa de redução de preços de veículos é uma transição até que esta queda favoreça a o barateamento do crédito.

“Estou falando de um programa que vai durar de três a quatro meses, não de uma coisa estrutural, mas que pode segurar o fechamento de plantas nessa transição. Você segura a onda no momento que está difícil para o setor”, disse Haddad. “É um programa tópico, de alguns meses nesse ano, e tenho certeza de que vamos retomar o financiamento [para compra de veículos] com o ciclo de queda da taxa de juros”.

Questionado sobre o impacto da medida no orçamento, Haddad afirmou que “não passa perto” da estimativa de R$ 8 bilhões. Segundo o ministro, os cálculos ainda estão sendo feitos pela área técnica do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, mas que “talvez não chegue a um quarto desse valor [de R$ 8 bilhões]”.

De acordo com o ministro a partir de agosto o governo deve começar a lançar medidas de transição ecológica, com foco em veículos mais eficientes e menos poluentes.

Fonte: globo.com
Foto: Arquivo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *