O líder do governo no Congresso, senador Randolfe Rodrigues, anunciou nesta quinta-feira sua saída do partido Rede Sustentabilidade, partido ao qual estava filiado desde 2015. Em comunicado interno a integrantes da legenda, ele informou que a decisão é em “caráter irrevogável”.

A saída de Randolfe da Rede acontece em meio a desentendimentos com a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, principal nome da Rede.

O conflito mais recente diz respeito à exploração de petróleo na foz do Rio Amazonas. A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, já disse que o empreendimento é “altamente impactante” e que observa o caso do mesmo jeito que olhou para a usina de Belo Monte.

A construção da hidrelétrica no Pará gerou conflitos com o presidente durante o segundo mandato dele (2003-2010) e foi um dos motivos que a levaram a deixar o governo em 2008 e, depois, o PT.

Randolfe, por sua vez, é a favor do projeto e nesta madrugada foi às redes sociais criticar parecer do Ibama contrário à realização de pesquisas na região, que fica no litoral do Amapá, seu estado.

“A decisão do Ibama contrária à pesquisas na costa do Amapá não ouviu o governo local e nenhum cidadão do meu estado. O povo amapaense quer ter o direito de ser escutado sobre a possível existência e eventual destino de nossas riquezas”, publicou Randolfe, sendo cobrado por apoiadores por sempre ter atuado em favor do meio ambiente.

No comunicado enviado aos filiados à sigla, Randolfe não faz qualquer menção a Marina. Agradece, apenas, a ex-senadora Heloísa Helena, atualmente porta-voz da Rede.

Randolfe começou a sua carreira política como deputado estadual pelo Amapá, em 1998, filiado ao PT. De lá, em 2005, se tornou membro do PSOL, onde foi eleito senador pela primeira vez em 2010. Sua filiação na Rede ocorreu em 2015.

No início do ano, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva convidou Randolfe para retornar ao PT, mas as conversas para o senador entrar no partido não avançaram na época. O líder do governo não anunciou para qual partido vai.

Íntegra do comunicado
Companheiros e companheiras da REDE SUSTENTABILIDADE:

Nos últimos anos, o povo brasileiro enfrentou a sua quadra mais dramática. A Democracia, há muito conquistada, esteve sob real ameaça.

Neste período, nas ruas, nas instituições e em especial no Parlamento, o nosso partido esteve ao lado dos brasileiros lutando contra o fascismo, e cumpriu um papel histórico com amor, coragem e dedicação. Me honrará para sempre ter sido parte desta jornada épica.

Agradeço o companheirismo e o convívio deste período, em especial levo para toda a vida exemplos de lealdade ao povo, como o da companheira Heloísa Helena, que ontem, hoje e sempre me inspirará.

Minhas palavras trazem, sobretudo, gratidão. Tenho a certeza de que continuaremos juntos, nas lutas por democracia, justiça e na construção de uma sociedade livre da fome e da opressão.

Dito isso peço, em caráter irrevogável, a minha desfiliação da REDE SUSTENTABILIDADE.

Brasilia-DF, 18 de Maio de 2023.

RANDOLFE RODRIGUES.”

Fonte: globo.com
Foto: Arquivo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *