O Piauí recebeu nesta sexta-feira 926) a sétima plenária do Plano Plurianual Participativo (PPA) 2024-2027. O governador Rafael Fonteles participou da plenária junto a ministros e comemorou que o PPA vai permitir obras hídricas, rodovias e um multimodal que vai ligar o Sul do Piauí, com forte produção de grãos, até o litoral, onde deve ser implantado o Porto de Luís Correia (PI).

A ministra do Planejamento, Simone Tebet, disse que os encaminhamentos da plenária vão construir o PPA, que será apresentado ao Congresso Nacional no dia 31 de agosto.

“Hoje estamos cumprindo a determinação do presidente Lula. Ele pediu duas coisas para mim. A primeira que eu cuidasse do orçamento do Brasil. A segunda era a participação do povo. Quem vai dizer as prioridades é o povo. Então vamos percorrer o Brasil para ouvir a sociedade. A única pergunta de hoje é: que Brasil e Piauí vocês querem para os próximos quatro anos?”, considera.

Fonteles ressalta a importância da participação do piauiense neste processo.

“Precisamos ter sintonia com os movimentos sociais e isso dá trabalho. Tem que fazer reuniões longas, rodar o Brasil. E assim fazemos a democracia. O Piauí vai mostrar o que é prioridade. No eixo de infraestutura, colocamos obras importantes para nosso estado”, declara.

Abrindo a plenária, o ministro do Desenvolvimento Social, Wellington Dias, explicou que são 28 programas agrupados pelo Governo Federal que deverão ser trabalhados em plenária.

“As condições para trabalhar o social são fundamentais. Estamos em fase de decidir o plano para vários anos. O que estamos fazendo em vários estados é mostrar, do ponto de vista regional, quais são as prioridades. Os recursos assegurados para o social precisam de uma integração. Quem vive em extrema pobreza e recebe o Bolsa Família não precisa apenas dessa renda. Tarifa Social, Agro Para Todos, Minha Casa Minha Vida. Vamos atender quem mais precisa. Trago o abraço de Lula e vamos tirar mais uma vez o Brasil do mapa da fome, da vulnerabilidade nutricional. E até 2026 vamos diminuir a pobreza e a e extrema pobreza no Piauí e no Brasil”, disse.

Secretário-Geral da Presidência da República, Márcio Macedo, citou o poeta Torquato Neto ao dizer que, no Piauí, “só quero saber o que pode dar certo”. “Estamos na terra de uma escrava chamada Esperança. Esperança Garcia! A primeira mulher advogada do Brasil, que escreveu uma carta, uma petição. Essa é a cara da gente piauiense. E o planejando do Brasil tem que ter a cara do povo brasileiro. Nós estamos escrevendo, governo e povo, um novo capítulo histórico do Brasil”, acrescenta.

Os movimentos sociais tiveram destaque durante a plenária. Mãe Joelfa de Xangô, ialorixá do Ilê Axé Obá Orum Quilombo do Pai Zé Pretinho, ressalta que a população de raízes afrodescendentes deve ser inclusa no orçamento.

“Nossa participação é no sentido de reduzir as desigualdades sociais e o racismo, que ainda está presente de forma institucional. Além disso, o respeito ao povo de terreiro. Juntos somos maioria e não uma minoria”, revela.

A plenária no Piauí contou com ampla participação popular. Ao todo, mais de 85 mil pessoas participaram, através da internet, em nível nacional, da construção do PPA.

Fonte: CCom
Fotos: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *