A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (5) a Operação Anomia, com o objetivo de combater os crimes de estupro de vulnerável, produção e disseminação de material de abuso sexual infantil na Deep Web. Foram cumpridos um mandado de prisão temporária e um mandado de busca e apreensão na cidade de Parnaíba/PI, expedidos pela Justiça Federal.

De acordo com a Polícia Federal, o preso é investigado por cometer abuso sexual contra crianças de seu convívio, registrando os atos criminosos em imagens e compartilhando-as em plataformas da Deep Web. As imagens retratam cenas do abuso sexual, que teria sido cometido pelo investigado em ambiente doméstico.

A Polícia Federal informou que a investigação teve início a partir da análise de imagens de abuso sexual infantil enviadas por uma agência policial australiana à Interpol. Por meio do trabalho investigativo realizado pela Força-Tarefa de Identificação de Vítimas da Polícia Federal, foram identificadas duas crianças brasileiras, sendo descoberto que as imagens foram produzidas em Parnaíba.

“As condutas, até o momento identificadas, podem configurar os crimes de estupro de vulnerável, produção de imagens de abuso sexual infantil, disponibilização de arquivos de abuso sexual infantil, aquisição de material contendo abuso sexual infantil, dentre outros”, explica a Polícia Federal.

O suspeito encontra-se preso temporariamente e o material apreendido será analisado para apurar a prática de outras condutas criminosas e identificação de novas vítimas.

O nome da Operação, Anomia, faz referência à necessidade do indivíduo de violar regras.

Com informações da Polícia Federal

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *