A Polícia Federal cumpriu nesta quinta-feira (15) mandado de busca e apreensão contra o senador Marcos do Val (Podemos-ES).

De acordo coma Polícia Federal, a autorização para a operação teria partido do ministro do STF, Alexandre de Moraes, depois de supostas tentativas do senador de obstruir as investigações sobre o 8 de Janeiro.

Uma das motivações da investigação foi a divulgação de documentos sigilosos da Abin (Agência Brasileira de Inteligência). A publicação foi feita por do Val em seu perfil no Twitter.

Conforme a Polícia Federal, Moraes telefonou para Pacheco para avisar sobre a operação. Depois de ser comunicado pelo magistrado, Pacheco também foi informado pela Polícia do Senado sobre a chegada da Polícia Federal às dependências da Casa. O chefe do Legislativo determinou que os militares lotados no Senado e a advocacia acompanhassem as diligências.

Em 3 de fevereiro deste ano, Marcos do Val disse que iria protocolar na PGR (Procuradoria Geral da União) um pedido de afastamento do ministro Alexandre de Moraes do inquérito do STF (Supremo Tribunal Federal) que investiga atos com pautas consideradas antidemocráticas que levaram aos ataques do 8 de Janeiro. Em entrevista à CNN Brasil, do Val afirmou que Moraes mentiu quando disse que perguntou ao senador se ele falaria sobre o plano em depoimento no âmbito do inquérito que apura atos contra o resultado da eleição presidencial.

Da Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *