A Polícia Civil, por meio da Força Estadual Integrada de Segurança Pública (FEISP), prendeu em flagrante na quinta-feira (9) duas mulheres que não tiveram as identidades reveladas acusadas de estelionato virtual. As prisões aconteceram nos municípios de Teresina e Piripiri.

De acordo com a Polícia Civil, no mês de janeiro desse ano as investigadas realizaram uma compra em uma loja em Teresina, enviando comprovante falso de pagamento via PIX. Ao tentar realizar uma nova compra, os funcionários da empresa desconfiaram que poderia se tratar de um crime em andamento e acionaram a Polícia Civil, que monitorou a entrega dos bens, em um condomínio residencial na avenida Ininga, em Teresina.

“Foi dada voz prisão em flagrante para uma das investigadas e descoberto que a outra suspeita identificada pelas iniciais A.V, estava na cidade de Piripiri, sendo acionada a equipe da FEISP que conseguiu localizar e dá voz de prisão”, diz o Ian Brayner, gerente da Inteligência da Polícia Civil do estado..

O golpe do Pix é diferente do golpe da “novinha do Pix”(paquera virtual), em que no primeiro as vítimas são lojistas e vendedores autônomos, já o segundo são direcionados aos médicos e profissionais bem-sucedidos.

Fonte: Ascom
Foto: Arquivo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *