A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Repressão e Combate aos Crimes de Informática, prendeu nesta quarta-feira (10) um estudante identificado pelas iniciais E.C.R.da S., 20 anos, acusado pelo crime de Stalker, na zona Norte de Teresina.

De acordo com a Polícia Civil, investigações, presididas pelo delegado Humberto Mácola, iniciaram quando a Polícia Civil recebeu várias denúncias de mulheres, dentre elas jornalistas e influencers, relatando perseguição através das redes sociais. Ainda de acordo com a polícia, o homem usava o nome de jornalistas conhecidos na cidade para se aproximar das vítimas e, a partir daí, começar o envio de mensagens de cunho ofensivo e sexual.

“Ele fazia perfis aleatórios, fazia abordagem das jornalistas mulheres, algumas ele abordava de uma forma direta, outras ele criava o perfil de outra jornalista se passando por ela e estabelecia aquela conversa. A partir de determinado momento, ele começava algumas conversas mais íntimas, perguntando para ela a rotina dela de intimidade, da jornalista, e até o ponto dele chegar e enviar uma imagem do órgão genital dele ou vídeos pornográficos e a jornalista incomodada, descobria que não era uma amiga ou que estava sendo perseguida. Ele não parava de perseguir, nós temos casos inclusive que ele adentrou em um grupo de WhatsApp de uma das jornalistas e lá no grupo com algumas outras jornalistas ele colocava também vídeos”, explicou o delegado Humberto Mácola.

O mandado de prisão foi cumprido na residência do acusado. No seu quarto, foi encontrado celular e notebook, que contém todo material probatório do crime. O estudante confessou o crime e será encaminhado para delegacia para os procedimentos formais.

Da Redação
Foto: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *