Conecte-se conosco

Cidades

Piauí registra oito mortes por Covid-19 em 24h

Publicado

em

Piauí registra oito mortes por Covid-19 em 24h

Foram registrados, no Piauí, 796 casos confirmados e oito mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas. Hoje, também foram confirmados mais 11 óbitos acumulados de períodos anteriores e que estavam em investigação epidemiológica, segundo os dados divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde, na noite deste sábado (15/05).

Esse é um menor número de óbitos registrado no Piauí após uma série de altas, onde 49 óbitos chegaram a ser registrados em apenas um dia.

Dos 796 casos confirmados da doença neste sábado, 450 são mulheres e 346 são homens, com idades entre um e 99 anos.

Três mulheres e cinco homens não resistiram às complicações da Covid-19. Elas eram de Isaías Coelho (58 anos), Simplício Mendes (63 anos) e Teresina (50 anos). Os do sexo masculino eram de Cajueiro do Praia (77 anos), Currais (86 anos), Cristino Castro (92 anos), Curimatá (54 anos) e Pedro II (42 anos).

Dos óbitos acumulados os homens eram Bom Princípio (56 anos), Jose de Freitas (76 anos), Monte Alegre (77 anos), Parnaíba (50, 63 e 84 anos) e Teresina (70 e 85 anos). As mulheres eram Amarante ( idade não informada ), Morro Cabeça do Tempo (77 anos) e Teresina (95 anos).

Os casos confirmados no estado somam 257.230 distribuídos em todos os municípios piauienses. Já os óbitos pelo novo coronavírus chegam a 5.515 e foram registrados em 221 municípios.

Dos leitos existentes na rede de saúde do Piauí para atendimento à Covid-19, há 1.137 ocupados, sendo 715 leitos clínicos, 385 UTIs e 37 em leitos de estabilização. As altas acumuladas somam 15.976 até o dia 15 de maio de 2021.

A Sesapi estima que 250.578 pessoas já estão recuperadas ou seguem em acompanhamento (casos registradas nos últimos 14 dias) que não necessitaram de internação ou evoluíram para morte.

Óbitos acumulados
A Sesapi passa a divulgar os óbitos ocorridos em diversas datas, antes do fechamento do diagnóstico clínico do paciente e que estavam sob investigação epidemiológica. A investigação dessas mortes é para evitar distorções ou equívocos sobre a patologia que provocou o óbito. Apesar de terem ocorrido em em datas anteriores, a confirmação e o registro das mortes entram no sistema apenas no dia que é fechado o diagnóstico.

Da Redação

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Banca de Jornal

Propaganda