Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua, sobre o rendimento de todas as fontes de 2022, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, apontam que o rendimento mensal domiciliar per capita atingiu 339,6 bilhões, um aumento de 7,7% em comparação com o ano de 2021. Em  2022,  do  total  de 214,2  milhões  de  pessoas residentes no Brasil, 134,1 milhões (62,6%) possuíam algum tipo de rendimento.

O  Piauí registrou em 2022 a renda média mensal de R$ 1.806, uma variação de 16,3% sobre o ano anterior, quando atingiu R$ 1.553. Na região Nordeste, o Piauí ocupa o 4º lugar no PNAD, ficando atrás do Rio Grande do Norte com R$ 2.055, Sergipe com R$ 1.863, e Paraíba com R$ 1.846.

Com aumento de 16,3° da renda média em relação a 2021, o Piauí foi o estado do Brasil que obteve a maior variação, sendo seguidos pelos estados do Pará com 13,1%, Amapá com 13,0%, Espírito Santo com 11,8%, Rondônia com 11,3% e Tocantins com 11,2%.

De acordo com a pesquisa, em  2022,  do  total  de 214,2  milhões  de  pessoas residentes no Brasil, 134,1 milhões (62,6%) possuíam algum tipo de rendimento.

Em  relação  ao  rendimento  médio  mensal  real da  população  residente com  rendimento  de  todas as  fontes,  este  foi  de  R$ 2.533,  um  aumento  de 2,0%  em  relação  a  2021, porém  2,6%  menor  que  o início da série em 2012.

Fonte: CCom
Foto: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *