A Balança Comercial do Piauí no mês de abril deste ano obteve crescimento de 15,8%, em comparação com abril de 2022. Nesse mês, o estado exportou US$ 191,9 milhões. No ano passado, em abril, foram exportados US$ 161,5 milhões.

Comparando abril deste ano com o mês anterior, março, o índice de crescimento de 40,4%, o que representa US$ 77,6 milhões em exportações. Em março deste ano foram US$ 114,3 milhões em exportações.

As importações no período aferido aumentaram 89%, que representa o valor de US$ 62,4 milhões. Pois foram US$ 70,1 milhões agora ante os US$ 7,7 milhões de abril de 2022.

O superávit – Saldo da Balança Comercial de abril/2023 – foi de US$ 121,8 milhões, que representa 63,5% dos produtos exportados. As exportações acumuladas de 2023, isto é, de janeiro a abril foram 19,4% (US$ 84,9 milhões) a mais referentes aos mesmos meses de 2022. Pois foram US$ 437,9 milhões em 2023 e US$ 352,9 milhões em 2022.

Ressalte-se, portanto, que ocorreu mudança no comportamento exportador piauiense, pois se em janeiro, fevereiro e março o milho foi a vedete, com 74% dos produtos negociados, em abril a soja assumiu a dianteira com índice de 65%, com vendas de US$ 124,7 milhões, explica o Superintendente do Desenvolvimento Econômico, Deusval Lacerda de Moraes. Em segundo lugar foi o milho, com 27% das exportações, no valor de US$ 51,8 milhões.

Os municípios que mais comercializaram os produtos foram Bom Jesus, Uruçuí, Corrente e Baixa Grande do Ribeiro. Destacando-se, em abril, o município de Corrente por figurar com 11,7% dos produtos vendidos, sendo 99,9% da oleaginosa. Os países que mais compraram foram China (54%), Espanha (9%), Coreia do Sul (5%) e Arábia Saudita (3,5%).

As vendas de soja foram no volume de 219.127.044 quilograma líquido. As do milho foram de 91.022.003 quilograma líquido. E o total das exportações de abril de 2023 foi de 337.118.530 quilograma líquido.

“Convém salientar que o Governo do Estado é agente ativo e impulsionador na promoção do desenvolvimento econômico e social do Piauí com o incremento da infraestrutura nos territórios produtivos com vistas a aumentar a produtividade e a inovação, dinamizar e acelerar a comercialização, atrair investimentos e melhorar progressivamente o ambiente de negócios no Piauí”, ressalta o superintendente.

Fonte: CCom
Foto: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *