O papa Francisco, 86, será submetido nesta quarta-feira (7) a uma cirurgia de emergência, com anestesia geral, no Hospital A. Gemelli, em Roma, em razão de risco de obstrução intestinal, anunciou o Vaticano.

O pontífice deverá ficar internado por “vários dias” para se recuperar do pós-operatório. Os procedimentos incluem uma laparotomia, que consiste na abertura cirúrgica da cavidade abdominal, e uma operação plástica para reconstruir com prótese a parede abdominal.

Trata-se da segunda cirurgia que o papa realiza na região abdominal em dois anos. Francisco sofre de diverticulite, doença que pode infectar ou inflamar o cólon, e foi operado em julho de 2021 para remover parte do intestino. Na ocasião, 33 centímetros do órgão foram retirados. Meses atrás, o pontífice disse que a condição havia retornado e estava gerando ganho de peso, mas que não era fonte de preocupação.

A nova cirurgia levanta preocupações sobre as condições de saúde do papa, que tem tido problemas frequentes. O anúncio do Vaticano acontece um dia após o pontífice ir a um hospital, também em Roma —ele ficou no local por 40 minutos para uma bateria de exames, cujos detalhes não foram revelados.

De acordo com o comunicado do Vaticano, a cirurgia já estava nos planos da equipe médica e se mostrou necessária devido ao agravamento dos sintomas apresentados pelo pontífice. Francisco ficará internado “para permitir o normal decurso pós-operatório e a plena retomada funcional”.

Fonte: Folhapress
Foto: Arquivo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *