O papa Francisco foi internado nesta quarta-feira, 29, no Hospital Gemelli, em Roma, devido a problemas respiratórios, segundo o jornal italiano Il Corriere della Sera.

Segundo informações oficiais do Vaticano, a internação estaria relacionada a “exames agendados” e sugeriam algum tipo de visita médica de rotina para o problema de cólon com o qual Francisco sofre há dois anos.

No entanto, o Il Corriere della Sera informou que fontes do Hospital Gemelli indicaram que o papa chegou de ambulância e que teve problemas cardíacos e respiratórios. Agora, o pontífice de 86 anos deve permanecer internado pelo menos durante esta noite no décimo andar do hospital, onde há uma máquina de gasometria arterial.

O equipamento conduz exames de sangue coletado a partir de uma artéria. O principal objetivo desse procedimento é avaliar os gases presentes no sangue, como o oxigênio e gás carbônico, fornecendo informações sobre a adequação da ventilação alveolar – volume total de ar que chega aos pulmões a cada minuto – e oxigenação do paciente.

Apesar de a Santa Sé ter alegado que a visita ao hospital estava programada, ela acrescentou depois que toda a agenda de Francisco para quinta-feira, 30, e sexta-feira tinha, 31, foi cancelada para exames médicos. O pontífice também adiou uma entrevista marcada para a tarde desta quarta-feira a um programa de televisão italiano, que seria feita em uma prisão de Roma.

Além disso, o momento não é o mais oportuno para marcar exames de rotina, às portas do Domingo de Ramos e da exigente Semana Santa, cujas cerimônias são costumeiramente comandadas pelo próprio líder da Igreja Católica.

A contradição sugere que a internação não estava prevista. Segundo o Il Corriere della Sera, funcionários do hospital também indicaram que o papa tem uma possível infecção respiratória leve. O Vaticano ainda não confirmou nem negou essas informações.

Francisco foi operado no próprio Hospital Gemelli por uma estenose diverticular no cólon – um estreitamento dos dutos do corpo, neste caso o cólon, que pode ser uma consequência da diverticulite – em julho de 2021, em uma intervenção cirúrgica também previamente agendada. Na ocasião, ele permaneceu internado por 11 dias.

Fonte: terra.com.br
Foto: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *