Conecte-se conosco

Cidades

Nutricionista dá dicas de alimentação para pacientes que se recuperam da covid

Publicado

em

No dia Mundial da Saúde, comemorado nesta quarta, 7 de abril, o Estado do Piauí continua sua luta no combate ao avanço do coronavírus. Até a presente data são 212.348 casos confirmados e 4.298 óbitos, segundo dados da Secretaria de Saúde.

Em meio a esse turbilhão de casos de infecção, a boa notícia é que pelo menos 12.495 pessoas já obtiveram altas médicas, o que representa não só uma folga no sistema de saúde, mas também um alívio para as famílias.

Mas ao contrário do que muitos pensam, a batalha não encerra com a alta médica. Os cuidados em casa, com a continuidade da medicação, fisioterapia e alimentação são importantes para a plena recuperação do paciente.

Glayson Moura, Professor do Centro Universitário UniFacid dos cursos de Nutrição e Gastronomia e Mestre em Ciências e Saúde, diz que não existe um alimento milagroso que contribuirá para melhora da saúde após alta de covid-19. No entanto, ressalta que algumas condutas nutricionais podem ser tomadas para melhorar as alterações clínicas apresentadas nos pacientes.

A aposentada Margarida Sabino, 73 anos, por exemplo, enfrenta essa fase de recuperação em casa após a alta hospitalar e tenta manter uma alimentação balanceada de acordo com as recomendações do nutricionista. “É uma adaptação diferente, mas tem sido positiva pois estou seguindo com uma alimentação saudável e muito focada na minha recuperação, principalmente por conta da fraqueza que ainda sinto em consequência da doença”, afirma.

Formado em Coach Nutricional e Neurocoach Aplicado à Nutrição (ACN), o Professor do Unifacid, Glayson Moura, elenca uma série de condutas nutricionais a pacientes que se recuperam de covid. Ele aponta, inclusive, dicas conforme o quadro atual da pessoa. Confira:

Para pacientes com quadro de ansiedade:
– Consumir chás calmantes (camomila, melissa, mulungu, passiflora);
– Reduzir o consumo de bebidas estimulantes (café, chá preto e verde);
– Evitar o excesso de informações negativas;
– Reduzir o consumo de açúcar, gorduras saturadas e carboidratos simples;
– Manter o sono regular.

Para pacientes com quadro de distúrbios do sono:
– Consumir chás calmantes (camomila, melissa, mulungu, passiflora);
– Reduzir o consumo de bebidas estimulantes (café, chá preto e verde) próximo ao horário de dormir;
– Reduzir o consumo de açúcar e bebidas açucaradas;
– Consumir alimentos que contenham triptofano (aminoácido que aumenta a produção de serotonina – hormônio que regula o humor, apetite e o sono), tais como: soja, amendoim, aveia, lentilha, carne bovina, banana, cereja, kiwi, chocolate amargo, leite e iogurtes naturais.

Para pacientes com quadro de alterações no peso corporal:
– Conscientização que a alimentação deve ser o mais saudável possível;
– Procurar se alimentar em horários regulares e tentar fazer de seis a oito refeições por dia;
– Ter uma ingestão adequada de nutrientes, para isso deve-se consumir mais alimentos in natura, como arroz, feijão, ovos, carnes em geral (preferência às carnes sem gordura), frutas, legumes e verduras;
– Priorizar a oferta de temperos naturais nas preparações;
– Limitar o consumo de alimentos processados e evitar os alimentos ultra processados (industrializados), pois são alimentos que apresentam substâncias que fazem mal a nossa saúde;
– Caso haja perda de peso, um plano alimentar hipercalórico é uma opção, além da utilização de suplementos nutricionais – hipercalóricos e hiperproteicos (conforme orientação do profissional de nutrição).

Para pacientes com quadro de alterações de olfato e paladar:
– Conscientização da importância da alimentação, apesar das alterações sensoriais;
– Procurar consumir alimentos de acordo com a preferência (desde que saudáveis);
– Procurar se alimentar em horários regulares e tentar fazer

de seis a oito refeições por dia e em menor quantidade;
– Quando necessário, utilizar complementos nutricionais com flavorizantes e aromas;
– Consumir os alimentos em temperaturas elevadas, de forma que estimule outros sentidos;
– Consumir alimentos com sabores mais acentuados, além de apostar em ervas aromáticas e naturais nas preparações;
– Consumir alimentos fontes de zinco em todas as refeições, tais como: aves, carnes vermelhas, nozes, sementes de abóbora, sementes de gergelim, frutos do mar e lentilha.

Para pacientes com quadro de estomatite e/ou fissuras orais:
– Conscientização da importância da alimentação;
– Modificar a consistência das preparações (respeite sua tolerância);
– Evitar consumir alimentos secos, duros ou picantes;
– Não consumir alimentos irritantes à mucosa.

Para pacientes com quadro de cansaço respiratório:
– Conscientização da importância da alimentação;
– Modificar a consistência das preparações (branda, pastosa ou líquida pastosa);
– Fracionar a alimentação em seis a oito refeições por dia e em menor quantidade;
– O plano alimentar deve ter uma densidade energética elevada e quando necessário deve ser utilizado suplementos nutricionais – hipercalóricos e hiperproteicos (conforme orientação do profissional de nutrição).
– Consumir chás que auxiliam no alívio da congestão nasal (gengibre, canela, cúrcuma e hortelã).

Para pacientes com quadro de disfagia pós-intubação orotraqueal:
– Conscientização da importância da alimentação (paciente e acompanhante);
– Modificar a consistência das preparações (branda, pastosa ou líquida pastosa), conforme aceitação do paciente e de acordo com as orientações do fonoaudiólogo;
– Utilizar espessantes em caso de disfagia a líquidos, líquidos-pastosos e pastosos;
– Em caso de disfagia a alimentos sólidos, deve-se ingerir pequenos volumes de líquidos junto às refeições para facilitar a mastigação e a deglutição;
– Evitar alimentos secos, tais como: bolachas, pães, farofas, casca de frutas e de vegetais;
– Usar preparações de fácil mastigação (preferir alimentos umedecidos);
– Tornar as refeições mais coloridas e atrativas;
– Estimular a mastigação em caso de disfagia para alimentos sólidos>

Fonte: Ascom

Cidades

FMS convoca 43 fisioterapeutas para a linha de frente da Covid

Publicado

em

A rede municipal de saúde segue reforçando a linha de frente de combate à Covid-19 por meio da contratação de novos profissionais. Hoje (16) a Fundação Municipal de Saúde (FMS) lança edital de convocação para 43 fisioterapeutas que irão atuar nos hospitais de Teresina.

Os fisioterapeutas, que atuarão em regime de plantão 24h, foram classificados no edital 1/2020 do Processo Seletivo Emergencial da FMS, realizado ano passado em função da pandemia. Eles devem se apresentar nos dias 19 e 20 abril (segunda e terça-feira), das 08h às 14h no Núcleo de Planejamento, Recrutamento e Seleção de Pessoas da FMS, que fica na Rua Governador Artur de Vasconcelos, 3015 – Aeroporto.

O chefe do Núcleo de Planejamento, Recrutamento e Seleção de Pessoas, João Luciano de Castro e Sousa, chama atenção para a ordem de convocação de acordo com as datas definidas.

“Para evitar aglomeração, dividimos os convocados em dois grupos: 21 deles devem se apresentar na segunda (19) e os outros 22 na terça-feira (20)”, esclarece ele. O gestor chama atenção para o fato de que o candidato que não comparecer na forma estabelecida será considerado desistente.

Ao se apresentarem os candidatos deverão entregar os seguintes documentos (originais acompanhados de cópias legíveis) para comprovação e autenticação: Certidão de nascimento ou Casamento (quando for o caso); Título de Eleitor, com certidão de quitação eleitoral; Certidão de Reservista ou dispensa de incorporação (somente para homem); RG; CPF; Autodeclaração do candidato conforme anexo II do edital; Documentação que comprove os títulos indicados no currículo, conforme item 2.11 do edital; Comprovante de escolaridade exigida no Quadro I do Edital; Registro do Conselho competente; Conta Corrente Banco do Brasil; uma foto 3×4 recente; Comprovante de endereço atualizado; comprovante de inscrição no PIS/PASEP/NIT.

O presidente da FMS, Gilberto Albuquerque, ressalta a importância da contratação de pessoal mediante processo seletivo.

“Hoje a FMS cumpre a lei em termos de convocação de servidores. Nós temos um processo seletivo vigente, estamos convocando esses profissionais para fazerem parte do quadro”, afirma.

Edital de Convocação

Fonte: Ascom/PMT

Continue lendo

Cidades

Força-Tarefa prende acusados de roubar CMEI na zona Sul de Teresina

Publicado

em

A Força Tarefa da Secretaria Estadual de Segurança Pública e 17 Batalhão da Polícia Militar efetuaram a prisão de três pessoas na manhã desta sexta-feira (16), na região do Torquato Neto, zona Sul de Teresina.

De acordo com a Força- Tarefa, dois deles são acusados de participarem do roubo no Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI), no bairro Teresina Sul, na última quinta-feira (15). O outro preso é acusado de receptação dos produtos oriundos do crime.

Conforme os policiais militares, foram apreendidos oito celulares celulares, um notebook, uma motocicleta e munições.

Com informações da Ascom

Continue lendo

Cidades

Sesapi intensifica ações do programa Busca Ativa em 50 municípios

Publicado

em

Como forma de frear o avanço da pandemia da Covid-19 no Piauí, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), irá intensificar as ações do programa Busca Ativa em 50 municípios piauienses que apresentam uma maior taxa de transmissibilidade da doença.

O mapeamento dessas cidades foi realizado através de um estudo da Universidade Federal do Piauí (UFPI), em todos os territórios do Estado onde foi diagnosticado os índices de transmissibilidade.

“Este estudo foi apresentado ao governador Wellington Dias durante a reunião do COE ampliado. Preocupado com essa alta taxa de contágio, o governador solicitou a intensificação do programa Busca Ativa nestas cidades”, lembra o secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto.

As ações, que serão tomadas após a apresentação do estudo,que traçou o perfil da pandemia no Piauí, foram discutidas durante reunião nesta quarta-feira (15), entre a Sesapi, UFPI e Fundação Municipal de Saúde de Teresina (FMS).

“Sabemos que de acordo com cada região há um perfil diferenciado da doença. Por isso, naquelas cidades onde há uma maior transmissão do vírus, o programa Busca Ativa vai trabalhar com mais intensidade, para que possamos ter ações mais direcionadas de forma diferenciada para cada setor. Esta é um trabalho importantíssimo para que possamos ter uma redução da transmissibilidade do vírus e um controle da pandemia”, destaca o superintendente de Organização do Sistema de Saúde, Jefferson Campelo.

Um dos municípios onde o programa vai trabalhar com mais intensidade é a capital Teresina, a cidade com maior número de casos e óbitos pela Covid-19 no Estado. “Teresina é o Centro do nosso estado onde está a maior concentração da população e dos serviços de saúde, consequentemente, por isso vamos trabalhar de forma integrada com a FMS para que possamos contornar e desafogar a rede hospitalar o quanto antes, uma vez que, com o controle da doença a ocupação de leitos e a fila de espera tendenciam a cair”, ressalta o superintendente.

As cidades que irão receber um trabalho mais intenso do programa Busca Ativa são: Território Chapada das Mangabeiras (Eliseu Martins); Território dos Cocais (Piripiri, Lagoa do São Francisco, Piracuruca, Esperantina, Pedro II e Domingos Mourão); Território Entre Rios (Altos, São Miguel da Baixa Grande, Boqueirão do Piauí, José de Freitas, São Pedro do Piauí, São Félix do Piauí, Teresina, Miguel Alves, Lagoinha do Piauí, Nossa Senhora de Nazaré, Santo Antônio dos Milagres, São Gonçalo do Piauí, Beneditinos, Aroazes, Monsenhor Gil, Lagoa do Piauí, Agricolândia e Demerval Lobão); Território Planície Litorânea (Ilha Grande, Luís Correia e Parnaíba); Território Serra da Capivara (Lagoa do Barro do Piauí e Jurema); Território Vale do Canindé (Conceição do Canindé, Simplício Mendes, Oeiras e Santo Inácio do Piauí); Território Vale do Rio Guaribas e Vale do Rio Itaim (Marcolândia, Vera Mendes, Alegrete do Piauí, Simões e Belém do Piauí); Território dos rios Piauí e Itaueiras e Tabuleiros do Alto Parnaíba (Landri Sales, Manoel Emídio, Bertolínia, Guadalupe, Pavussu, Uruçuí, Antônio Almeida, Rio Grande do Piauí e Canavieira).

As equipes do programa Busca Ativa vão atuar auxiliando os municípios com testagem, isolamento e orientação da população sobre a prevenção ao coronavírus.

“A nossa ação é promoção, prevenção e rastreamento de casos de forma rápida para podermos diagnosticar precocemente e que não haja necessidade das pessoas procurarem unidade de saúde com casos graves da doença”, afirma a coordenadora do programa Busca Ativa, Dília Falcão.

O programa Busca Ativa atua em 220 municípios do Piauí com um total de 230 equipes multiprofissionais. “Atuamos também distribuição de testes para o diagnóstico da doença, EPI’, junto com as Barreiras Sanitárias e paralelo a esses 50 municípios , continuaremos também com o trabalho nas demais cidades, onde já há atuação das equipes”, ressalta a coordenadora.

Fonte: Ascom/Sesapi

Continue lendo

Popular