Conecte-se conosco

Internacional

Nobel de Medicina premia dupla por descobertas sobre temperatura e toque

Publicado

em

Nobel de Medicina premia dupla por descobertas sobre temperatura e toque

O cientista americano David Julius e o americano de origem libanesa e armênia Ardem Patapoutian foram anunciados nesta segunda-feira (4) como os vencedores do Prêmio Nobel de Medicina de 2021 “por suas descobertas de receptores para temperatura e tato”, anunciou o júri. Confira aqui a lista dos vencedores dos últimos 10 anos da premiação.

O prêmio de mais de um século é concedido pela Assembleia do Nobel do Instituto Karolinska, da Suécia, e vale 10 milhões de coroas suecas (cerca de R$ 6,1 milhões).

Suas descobertas inovadoras “nos permitiram entender como o calor, o frio e a força mecânica podem iniciar os impulsos nervosos que nos permitem perceber e nos adaptar ao mundo ao nosso redor”, disse o documento.

O conhecimento está sendo usado para desenvolver tratamentos para uma ampla gama de condições de doença, incluindo dor crônica.

David Julius utilizou a capsaicina, composto químico responsável pela ardência e picância da pimenta, para identificar um sensor nas terminações nervosas da pele que responde ao calor.

Essa reação, descobriu ele, é possibilitada pelo gene TRPV1, que codifica uma proteína de mesmo nome que funciona como um sensor de calor ativado em temperaturas percebidas como dolorosas.

Ardem Patapoutian usou células sensíveis à pressão para descobrir uma nova classe de sensores que respondem a estímulos mecânicos na pele e órgãos internos.

A partir de descoberta do TRPV1, tanto Julius quanto Patapoutian, de forma independente um do outro, usaram a substância química mentol para identificar a proteína TRPM8, codificada por um gene homônimo e receptora ativada pelo frio.

Mais tarde, Patapoutian e sua equipe identificaram uma linha celular que emitia sinais elétricos quando células individuais eram tocadas com uma micropipeta. Após uma longa pesquisa, eles conseguiram isolar um gene cuja desativação tornava as células insensíveis ao toque.

Esse canal iônico (conjunto de proteínas na membrana celular) mecanossensível e o gene responsável pela sua codificação receberam o nome de Piezo1, enquanto um segundo gene de funcionamento parecido foi batizado como Piezo2.

Estudos posteriores confirmaram que ambos são canais iônicos diretamente ativados por pressões mecânicas na membrana celular e também desempenham papel importante em processos fisiológicos, como a pressão celular, a respiração e o controle da bexiga urinária.

O Prêmio Nobel de Medicina tradicionalmente é ofuscado pelas premiações para literatura e paz e pelos muitas vezes mais conhecidos laureados dessas duas áreas. Mas a medicina ficou sob os holofotes com a pandemia de covid-19 e muitos sugeriam que os criadores de vacinas contra o coronavírus poderiam ser premiados neste ano ou nos próximos.

A pandemia continua a afetar as cerimônias do Nobel, geralmente realizadas com grande pompa e glamour. O banquete em Estocolmo foi adiado pelo segundo ano seguido em meio a preocupações com o vírus e com viagens internacionais.

No ano passado, os americanos Harvey Alter e Charles Rice e o britânico Michael Houghton foram anunciados como os vencedores do Prêmio Nobel de Medicina, pela descoberta do vírus da hepatite C.

Quem são os vencedores
David Julius nasceu em 1955 em Nova York, nos Estados Unidos. Ele concluiu um doutorado em 1984 da Universidade de Califórnia, em Berkeley, e um pós-doutorado na Columbia University, em Nova York.

Julius trabalha como professores da Universidade da Califórnia, em San Francisco, desde 1989.

Ardem Patapoutian nasceu em 1967, em Beirute, no Líbano. Deixou seu país natal, devastado pela guerra, ainda na juventude. Mudou-se para Los Angeles (EUA) e concluiu um doutorado em 1996 no Instituto de Tecnologia da Califórnia, em Pasadena, EUA. Foi pesquisador de pós-doutorado na Universidade da Califórnia, em San Francisco.

Desde 2000, é cientista da Scripps Research, na Califórnia, onde também leciona. Também é pesquisador do Howard Hughes Medical Institute, em Maryland, desde 2014.

Nobel 2021
O prêmio de Medicina é sempre o primeiro a ser anunciado. Os prêmios de Física, Química, Literatura e Paz serão entregues ao longo desta semana. Já o de Economia será divulgado na próxima segunda (11). Veja abaixo o cronograma:

Medicina: segunda-feira (4)
Física: terça-feira (5)
Química: quarta-feira (6)
Literatura: quinta-feira (7)
Paz: sexta-feira (8)
Economia: segunda-feira (11)

Os prêmios Nobel nasceram da vontade do sábio e industrial sueco Alfred Nobel (1833-1896), inventor da dinamite, de legar grande parte de sua fortuna aos que trabalham por “um mundo melhor”. Ele é lembrado como o patrono das artes, das ciências e da paz que, antes de morrer, no limiar do século 20, transformou a nitroglicerina em ouro.

Em seu testamento, assinado em Paris em 1895, um ano antes de sua morte em San Remo (Itália), ele designou os diferentes comitês que atribuem os prêmios a cada ano: a Academia Sueca para o de Literatura, o Karolinska Institutet para o de Medicina, a Real Academia Sueca de Ciências para o de Física e o de Química, e um comitê de cinco membros especialmente eleitos pelo Parlamento norueguês para o da Paz.

Fonte: Folhapress

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Banca de Jornal

Propaganda