A ministra da Cultura, Margareth Menezes, estará em Teresina nesta terça-feira (7), quando, juntamente com o governador Rafael Fonteles, o secretário da Cultura, Carlos Anchieta, e outras autoridades, participará da solenidade de inauguração do busto de Esperança Garcia, a primeira advogada do Brasil. O evento será às 9h30, na sede da Ordem dos Advogados Brasil (OAB-PI), localizada na ua Governador Tibério Nunes.

Durante a tarde, às 18h, a ministra da Cultura participará de audiência com o governador Rafael Fonteles, no Palácio de Karnak. Às 18h30 acontecerá um cortejo com grupos culturais do Karnak ao Theatro 4 de Setembro. Às 19h, Margareth Menezes retornará ao Theatro 4 de Setembro, onde ocorrerá a exibição especial do filme Carta de Esperança, que tem patrocínio do Governo do Estado do Piauí e contará com a presença de Zezé Motta.

“É um grande reconhecimento do Governo do Estado em conjunto com a Secretaria de Cultura e uma honra da OAB nacional ter identificado e reconhecido a Esperança Garcia como a primeira advogada do Brasil. Então, toda essa agenda da Ministra da Cultura em Teresina vai ser de grande importância, pois serão três momentos muito importantes e representativos do setor cultural”, afirma o secretário da Cultura, Carlos Anchieta.

Busto
A Secretaria de Estado da Cultura (Secult) doará um busto de Esperança Garcia à OAB-PI por conta do reconhecimento da instituição à primeira advogada do Brasil. A peça foi confeccionada pelo desenhista e escultor Braga Tepi.

Esperança Garcia
Esperança Garcia foi uma mulher piauiense, negra e escravizada, que escreveu uma carta à mão para o então governador da província de São José do Piauí denunciando maus tratos e abusos físicos que vinha sofrendo de seu senhor, o capitão Antônio Vieira Couto, no século XIX, na fazenda em que vivia, na região de Oeiras.

Em 1979, uma cópia da carta foi encontrada nos arquivos públicos do Piauí pelo historiador Luiz Mott, durante sua pesquisa de mestrado. Acredita-se que o documento original está em Portugal.

Em 25 de novembro de 2022, o Conselho Pleno da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Nacional reconheceu Esperança Garcia como a primeira advogada do Brasil. E sua carta é considerada uma das primeiras petições jurídicas nacionais de que se tem conhecimento.

Filme “A Carta de Esperança Garcia”
Dividido em quatro partes, o documentário estrutura imagens que pensam a realidade atual – nos quilombos e nas cidades – propondo, com isso, uma dupla codificação (existencial e política) relativa à luta por direitos civis. Tendo uma artista do porte de Zezé Motta como eixo organizador, estabelece também uma conversa-debate com outras cinco mulheres negras sobre esta carta e sua atualização para os dias de hoje.

Fonte: Secult
Foto: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *