O Corso de Teresina voltou com força total e, desta vez, veio com mudanças feitas para agradar os foliões, que há anos cobravam por novidades na maior festa popular da capital. Este ano, cerca de 250 mil pessoas passaram pelo corredor da folia montado ao longo da avenida Raul Lopes, que fica no bairro de Fátima, na zona Leste da cidade e que se dividiram entre os caminhões, camarotes e no chão, já que o local contou com três palcos onde se apresentaram 16 atrações musicais locais e ainda uma atração nacional, um trio elétrico da Bahia comandado pelo cantor Rubynho, em vocalista de Oz Bambaz.

Outra novidade no Corso de 2023 foi o esquema de segurança com mais de 1.300 policiais militares e ainda guardas municipais, bombeiros militares, agentes da Strans, agentes civis, policiais rodoviários federais e seguranças particulares. Para dar mais segurança aos foliões, ninguém adentrou ao espaço sem passar por uma rigorosa revista, tudo para garantir que esse Corso fosse uma festa onde as famílias também pudessem brincar.

O cantor Rubynho arrastou uma multidão, tirando todo mundo do chão e confirmando que agora a capital piauiense se prepara para ter um grandioso Carnaval. O trio com a atração baiana foi um presente surpresa para os teresinenses, mas também não faltou animação nos caminhões decorados, sendo que, alguns deles também tiveram suas próprias atrações e também animaram e arrastaram o público que estava no chão.

Entre os foliões estava o prefeito Dr. Pessoa. Ele falou que o Corso é uma festa popular, e que por isso a Prefeitura de Teresina irá estudar mais investimentos para o evento, tudo isso, segundo ele, para garantir que a cidade possa ter um retorno financeiro através do turismo. Dr. Pessoa destacou ainda os investimentos feitos nos blocos carnavalescos e aproveitou a presença da imprensa para agradecer ao governador Rafael Fonteles pelo apoio dado ao evento na área da segurança.

“Este Corso vai entrar para história por conta da sua organização, foi uma festa bonita, e segura, onde famílias inteiras se divertiam, e isso a gente não via há muito tempo. Temos na pasta da cultura uma equipe focada, que vem dando exemplo e trabalhando junto ao Palácio da Cidade para transformar a cultura da capital”, disse o prefeito Dr. Pessoa, confirmando que, em 2024, Teresina terá um Carnaval ainda maior.

O presidente da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, Ênio Portela, disse que ficou feliz pelo fato de os teresinenses terem atendido ao chamado do poder público para transformar o Corso em uma festa da família. O presidente conta que, esse ano, mesmo sem a certeza das liberações sanitárias, o evento começou a ser planejado ainda no final do ano passado, e na prática foi confirmando que, quando há organização, dá sim para se fazer uma festa onde todos possam brincar em paz.

“Nossa intenção era trazer as famílias de volta, para isso, fizemos o Pranchinha que, nos últimos quatro finais de semana, também arrastou uma multidão pela Raul Lopes. Conseguimos atingir o nosso propósito, e agora os teresinenses podem voltar a se orgulhar de ter uma grande festa pré-carnavalesca”, disse Ênio Portela, afirmando que agora o foco é o Carnaval dos bairros, onde vários blocos que receberam o apoio da gestão municipal estarão se apresentando ao longo do Carnaval.

Economia
Enquanto muitos se divertiam, teve também o bloco dos empreendedores, formado por mais de 250 trabalhadores que garantiram aos foliões a venda de bebidas, alimentos e adereços carnavalescos. Entre esses trabalhadores estava a Flávia Carvalho, do bairro Santa Clara, que deixou a venda de granito para obter uma renda extra no Corso. Vendendo bebidas e comidas, ela disse que faturou bem e que agora pretende participar mais vezes.

“Eu estava com um orçamento familiar muito apertado, aí vi na televisão que a Prefeitura de Teresina estava dando essa oportunidade para que as pessoas pudessem obter uma renda extra durante o Carnaval. Resolvi montar uma barraca e hoje volto para casa feliz, com muito dinheiro no bolso e com a esperança de que a prefeitura possa realizar mais e mais eventos”, disse ela.

Foliões aprovam
Com toda a sua família no corredor da folia, a auxiliar de escritório Rosangela Vieira disse que tinha deixado de brincar no Corso por conta da desorganização e da falta de segurança, pois, segundo ela, o evento não estava mais agradável para brincar em família. Este ano ela disse que voltou a dar um voto de confiança ao evento e que ficou surpresa com o que encontrou no local que, segundo ela, tinha organização desde o trânsito até o local onde ocorriam as apresentações musicais e a passagem do trio e dos caminhões decorados.

“O prefeito Dr. Pessoa está de parabéns, pois estou aqui com toda minha família, inclusive com minha neta pequena, coisa que antes não dava para fazer. Agora sim, temos um Corso organizado, uma festa aonde podemos ir sem medo”, comentou ela, dizendo que este ano tudo foi nota 10.

O Corso foi uma realização da Prefeitura Municipal de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves e a Secretaria Municipal de Comunicação Social, contando ainda com a parceria de diversos órgão públicos ligados à gestão municipal e ao Governo do Estado do Piauí. Todas as imagens do Corso serão disponibilizadas no site cultura.pmt.pi.gov.br e na página cultura_the no Instagram.

Fonte: Semcom
Foto: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *