Um laudo de peritos da Polícia Federal confirmou, neste sábado (18), que o indigenista Bruno Araújo Pereira e o jornalista inglês Dom Phillips foram mortos a tiros, com munição de caça. Segundo a análise, Bruno foi atingido por três disparos, dois no tórax e um na cabeça. Já Dom foi baleado uma vez, no tórax.

O resultado soluciona algumas das questões sobre a morte da dupla, que estava desaparecida desde o dia 5 de junho, durante uma viagem na terra indígena do Vale do Javari, no Amazonas. A análise foi possível depois que restos mortais de Bruno e Dom foram encontrados, em 15 de junho. Três suspeitos estão presos pelo crime (veja mais abaixo).

Veja abaixo o que diz o laudo da PF sobre as mortes:
Segundo a análise, o exame médico-legal realizado pelos peritos indica que a morte de Dom Phillips foi causada por traumatismo na região do tronco, com lesões principalmente na região abdominal e torácica;

O laudo aponta que as lesões foram causadas por um disparo de arma de fogo com munição típica de caça, com múltiplos balins – esferas de chumbo ou aço que se espalham após um tiro de espingarda;

Já Bruno Pereira, de acordo com a PF, foi morto por traumatismo no tronco e na cabeça;

A análise aponta que ele foi alvo de três tiros: dois no tórax/abdômen e um na face/crânio.

A PM afirma que os disparos de arma de fogo foram feitos com munição típica de caça, com múltiplos balins;

O laudo aponta que “não existem indicativos da presença de outros indivíduos em meio ao material que passa por exames”. Ou seja, não há possibilidade de existência de restos mortais de outras pessoas no material que está sendo analisado.

A identificação de Bruno foi possível por meio de análise da arcada dentária;

Já Dom Phillips foi identificado por meio da arcada dentária e de exame de impressões digitais;

A PF afirma que os peritos vão continuar os trabalhos nos próximos dias, com exames de genética forense, antropologia forense e métodos complementares de medicina legal. O objetivo é identificar totalmente os remanescentes e compreender a dinâmica dos eventos.

Fonte: globo.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *