O juiz Antônio Reis de Jesus Nollêto, da 1ª Vara do Tribunal Popular do Júri de Teresina, revogou as prisões preventivas do dono do Frango Potiguar, João Paulo de Carvalho Gonçalves Rodrigues, e do advogado Guilherme de Carvalho Gonçalves, acusados do duplo assassinato dos adolescentes Anael Natan Colins Souza da Silva, 17 anos, e Luian Ribeiro de Oliveira, de 16 anos.

A decisão do magistrado foi dada na quinta-feira (29) e contemplou também o advogado Francisco das Chagas Gonçalves, pai de Guilherme Gonçalves, que cumpre prisão domiciliar.

O magistrado afirmou que não persistem mais os requisitos legais que autorizaram a manutenção das custódias preventivas tampouco fatos novos ou contemporâneos que justifiquem a aplicação da medida.

“Ademais, constatou-se que os acusados não respondem a nenhuma outra ação penal. Dessa forma, nada há que indique que, em liberdade, voltem a delinquir, ameaçando a ordem pública, ou se furtando à aplicação da lei penal”, dstacou o magistrado.

Relembre o caso
Os adolescentes Anael Natan Colins Souza da Silva, de 17 anos, e Luian Ribeiro de Oliveira, de 16 anos, sumiram no dia 12 de novembro de 2021 e corpos foram encontrados no final da tarde de segunda-feira (15),em avançado estado de decomposição. Eles estavam vestidos com bermuda e camiseta.

Os rapazes eram amigos, moravam no Planalto Uruguai, zona leste da capital, e costumavam sair juntos. No último dia em que foram vistos, eles saíram em uma motocicleta para o bar Skina do Caranguejo, depois seguiram para o Depósito Mais, na Avenida Dom Severino, e teriam ido a um sítio, onde estava acontecendo uma festa.

Adolescentes foram mortos em novembro de 2021

Da Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *