O juiz federal substituto Alexey Süüsmann Pere, da 2ª Vara Federal de Guarulhos, concedeu liberdade provisória às duas irmãs piauienses, Ingrid da Silva Castro, 23 anos, e Agatha da Silva Castro, 24 anos, presas ao tentar embarcar para França com cocaína no estômago no Aeroporto Internacional de Guarulhos (SP).

Na decisão, o magistrado condicionou a liberdade das duas ao pagamento de um salário mínimo, para cada uma, além de outras medidas cautelares.

As piauienses estão proibidas de deixarem o país enquanto durar o processo, com retenção de seus passaportes e de se ausentarem de suas residências por mais de 08 dias sem autorização da Justiça; deverão comparecer mensalmente ao Juízo de seu domicílio para justificar suas atividades, e a todos os atos da instrução sempre que convocadas, manter atualizados seus endereços, informando sempre que houver mudança de residência, ainda que provisória e receber intimações por via eletrônica (e-mail ou Whatsapp), para o que deverão informar seus dados de contato quando comparecerem para prestar compromisso.

Relembre o caso
A Polícia Federal prendeu no último domingo (28) duas irmãs piauienses, de 23 e 25 anos, tentando embarcar para Paris, na França, com cápsulas de cocaína introduzidas em seus corpos.

O delegado Anchieta Nery, diretor de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública (SSP-PI), informou que as irmãs Ingrid da Silva Castro e Agatha da Silva Castro moram em Teresina e não possuíam histórico criminal. A suspeita é que as jovens foram atraídas pelo pagamento que receberiam pelo transporte da droga.

“São pessoas que são atraídas pelo suposto ganho de dinheiro fácil e que na verdade se torna um problema sério”, frisou.

A Polícia Federal confirmou que em razão do risco de morte, as piauienses foram conduzidas ao hospital público para expelir com segurança a droga.

Da Redação
Foto: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *