O Tribunal do Júri na comarca de São Raimundo Nonato condenou nesta terça-feira (23) Juniel Assis Paes Landim a 29 anos de prisão pelo assassinato de João Rodrigues Neto Dias, marido da secretária de Trabalho e Assistência Social do município de São Raimundo Nonato, Valdenia Costa.

O crime aconteceu no dia 13 de setembro do ano passado quando a vítima foi morta a tiros no momento em que pegava as filhas na escola.

Juniel permaneceu calado durante todo o julgamento. Segundo a denúncia, ele teria sido contratado por R$ 10 mil para praticar o crime. A motivação seria uma vingança planejada pelos mandantes pelo envolvimento da vítima em um acidente de trânsito meses antes.

“A gente tem uma sensação de alívio. Mesmo ele ficando em silêncio durante o julgamento, a gente conseguiu ter êxito e ficou comprovado o que realmente ocorreu”, disse Valdênia, que acompanhou toda a sessão do Tribunal do Júri.

Outras cinco pessoas ainda serão julgadas pelo crime. A data ainda não foi definida porque elas recorrem na Justiça da decisão de pronúncia.

São acusados os irmãos Paulo Ferreira Pereira e Patrícia Ferreira Pereira, pelo planejamento do assassinato. Um terceiro irmão, Luiz Ferreira dos Santos Neto, foi retirado do processo pelo juiz que entender que não haviam provas suficientes da sua participação.

Também serão julgados Juliermes Braga Paz Landim, que é amigo de Paulo, Mauro Viana de Almeida, que é casado com Patrícia, e Roniglesias dos Santos Silva.

Relembre o caso
João Rodrigues Dias Neto foi morto a tiros na manhã de 13 de setembro de 2022, no município de São Raimundo Nonato. De acordo com o 11° Batalhão da Polícia Militar, a vítima foi morta na frente das duas filhas quando as buscava em uma escola no centro da cidade.

Ele era casado com a empresária Valdenia Costa, secretária do Trabalho e Assistência Social do município.

Da Redação
Foto: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *