O Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI) concedeu na segunda-feira (11) a prisão domiciliar ao jornalista Arimatéia Azevedo, preso desde o dia 7 de outubro deste ano por suspeita de crime de extorsão. O jornalista foi condenado a 9 anos e 4 meses de prisão em regime fechado pelo crime de estelionato.

O juiz de direito, Dr. José Vidal de Freitas Filho, concedeu a prisão domicialiar ao jornalista após laudo médico concluir a existência de doença grave, sendo impossiblitado de tratamento no sistema prisinal.

A justiça determinou que jornalista Arimateia Azevedo terá que usar tornozeleira eletrônica para confirmação do cumprimento da prisão domiciliar.

Orlando Dias
Da Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *