O jornalismo esportivo perdeu mais um de seus nomes emblemáticos. Na noite de sexta-feira (3), Márcio Guedes morreu aos 76 anos. O jornalista e comentarista, que teve passagens por veículos como Rede Manchete, Rede Globo, ESPN e TV Brasil, estava fazendo um tratamento de câncer, mas não resistiu. A informação foi divulgada pelo jornalista Wellington Campos, da Rádio Tupi.

Márcio Guedes iniciou sua trajetória na imprensa escrita. Na década de 1970, ele fez parte da equipe que cobria esportes do “Jornal do Brasil” e era contemporâneo de nomes como Oldemário Touguinhó, Sandro Moreyra, João Saldanha, Paulo César Vasconcellos e José Trajano.

Além de ter trabalhado também nos jornais “O Globo” e “O Dia” (onde escrevia a coluna “Contra-Ataque”), Guedes recebeu convite para ser comentarista na TV Bandeirantes em 1978. Quatro anos depois, cobriu a Copa do Mundo na Rede Globo, ao lado de Luciano do Valle. Na emissora do Jardim Botânico, também comentou jogos ao lado do narrador Galvão Bueno.

Cerca de um ano depois, aceitou a proposta de cobrir a Rede Manchete. Na emissora da família Bloch, Márcio Guedes criou o núcleo de esportes ao lado de jornalistas como Alberto Leo, Paulo Stein e João Saldanha e cobriu Copas do Mundo em 1986 e 1990.

Posteriormente, trabalhou na ESPN, onde fez parte do programa “Linha de Passe”, ao lado de José Trajano, Juca Kfouri, Paulo Vinícius Coelho, Tostão e Fernando Calazans. Ainda participou de mesas redondas na TVE, como o “EsporTVisão”. A última emissora na qual trabalhou foi a TV Brasil, na qual era comentarista do programa “No Mundo da Bola”, ao lado de Sérgio du Bocage.

O jornalista também cobriu eventos como Eliminatórias da Copa do Mundo e Jogos Olímpicos durante sua trajetória ligada ao esporte.

Torcedor declarado do Botafogo, Márcio Guedes deve ter seu corpo velado no salão nobre do clube, em General Severiano, de acordo com a Rádio Tupi.

Fonte: terra.com.br
Foto: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *