Joaquim Barbosa acha que o governo Lula está “seguindo a linha do Bolsonaro, com muita propaganda”, e que o país precisa de mais sobriedade. O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) falou em entrevista ao Valor Econômico, publicada nesta segunda-feira (15).

“O governo também precisa um pouco mais de sobriedade. Está seguindo a linha do Bolsonaro, com muita propaganda. É preciso sentar e, com moderação, tomar as decisões importantes para o país sem necessidade de todo esse foguetório”, disse Barbosa, que declarou voto no petista no ano passado.

“Tudo é uma grande festa. O próprio [Flávio] Dino, que, por sinal, admiro muito, dá seus shows semanais, o presidente continua soltando o verbo. Não é bom. Deveria haver um contraste com a balbúrdia anterior”, acrescentou o ex-ministro do Supremo, após ser questionado sobre os ruídos do governo que o incomodam.

Ainda durante a entrevista, Barbosa afirmou que “Lula cometerá um grande erro se não escolher um ministro ou uma ministra negra”.

“Lula foi um ousado ao me nomear [ministro do STF]. O Brasil ainda vivia o mito da democracia racial. Seria um contrassenso e um paradoxo que, 20 anos depois, quando houve avanço nas políticas de igualdade racial iniciadas no primeiro governo Lula, e que também levaram a iniciativas privadas, que este governo não nomeie pelo menos um negro”, argumentou.

Lula indicará ao menos dois ministros para o Supremo. A disputa no momento é para ocupar a vaga de Ricardo Lewandowski, que se aposentou recentemente. Cristiano Zanin, que defendeu Lula na Lava Jato, é apontado como favorito para o posto.

Fonte: o Antagonista
Foto: Arquivo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *