O atacante sueco Zlatan Ibrahimovic anunciou hoje (4) a aposentadoria do futebol, aos 41 anos.

“Chegou o momento de dizer tchau para o futebol, não a vocês”, disse ele, dirigindo-se à torcida do Milan que estava no estádio San Siro após a vitória por 3 a 1 sobre o Verona, pelo Campeonato Italiano.

A carreira dele ao todo teve 988 jogos, 573 gols, nove clubes e 31 títulos. Na seleção sueca, Ibra estreou em 2001 e acumulou 122 jogos e 62 gols. Em clubes, foram 511 gols em 866 jogos.

O Milan já tinha anunciado que seria a despedida de Ibra do clube, mas o jogador decidiu ir além e encerrar a carreira como jogador.

“Muito difícil, muita emoção me passa por dentro. A vocês, eu só digo que nos vemos por aí, se vocês tiverem sorte. Forza Milan e adeus. Obrigado de coração”, disse ele, ainda em discurso no gramado do San Siro.

Ibra se viu às voltas com as lesões nesta temporada. Por isso, o adeus não foi com ele em ação.

A passagem mais recente de Zlatan pelo Milan começou em janeiro de 2020, tendo como auge a conquista do título do Campeonato Italiano ao fim daquela temporada.

Figura peculiar e artilheiro
Ibrahimovic passou por vários clubes ao longo da carreira. Ele ficou conhecido pelos golaços e pela personalidade forte. Muito da plasticidade dele nas conclusões vem do fato de ser faixa preta de Taekwondo.

Depois de iniciar a vida como jogador no Malmö, da Suécia, ele despontou no cenáriofutebol europeu pelo Ajax. Habilidoso apesar dos 1,95 m de altura, ele foi comprado pela Juventus, mas deixou o clube após o escândalo de manipulação de partidas que rebaixou a Velha Senhora para a Série B, em 2006.

Ibra foi brilhante na Inter de Milão — tricampeão nacional em sequência. Mas teve no Barcelona uma das frustrações da carreira, até por não se dar bem com o técnico Pep Guardiola. Mesmo assim, o time foi campeão espanhol, da temporada 2009-2010.

Foi então que ele chegou ao Milan pela primeira vez — inicialmente emprestado, em 2010, e depois adquirido em definitivo, até por conta da conquista do Italiano em 2010-2011.

Em 2012, embarcou na aventura no PSG e foi uma das contratações badaladas da fase rica do clube francês. Enfileirou troféus nacionais, sendo quatro da Ligue 1.

Quatro anos depois, saiu rumo ao Manchester United, já em uma fase de declínio físico e técnico na carreira.

Em 2018, ao fim do contrato com o United, embarcou para a Major League Soccer, nos Estados Unidos, onde vestiu a camisa do Los Angeles Galaxy. Em 2020, então, voltou ao Milan para ter o seu último contrato como jogador.

Fonte: Folhapress
Foto: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *