O Hospital de Urgência de Teresina (HUT), referência no atendimento a essas vítimas, reforça apelo à prevenção de acidentes durante o período de festas juninas na capital piauiense.

A unidade de saúde atende anualmente uma média de 230 pacientes com queimaduras. Apenas nos cinco primeiros meses deste ano, 99 pacientes foram atendidos na Unidade de Tratamento de Queimados (UTQ), dentre esses foram 21 vítimas de queimaduras por fogo, 48 por substâncias quentes (água, gordura, café) e 30 por outros meios (eletricidade, produtos químicos, radiação).

As queimaduras por fogo que representam 20% das vítimas são mais pertinente no mês de junho por ocasião das festas juninas.

“Os fogos de artifício são uma forma popular de celebração, mas é importante lembrar que eles podem ser perigosos se não forem manuseados com cuidado”, alerta o cirurgião geral, Thiago Diniz.

As regiões mais afetadas geralmente são mãos, braços e rosto, podendo atingir os olhos. Esses artefatos ao explodirem inadvertidamente podem provocar mutilações. A gravidade vai depender da profundidade, extensão e área afetada que podem resultar em uma deficiência permanente. Na grande maioria dos casos acarretam em grandes cirurgias, a recuperação é lenta e requer longo tempo de internação.

Além de fogos que trabalham com pólvora, brincadeiras como pular fogueira, pode gerar acidentes e queimaduras graves e também devem ser desestimuladas, completa o médico.

O HUT, maior hospital da Fundação Municipal de Saúde (FMS), administrado pela Prefeitura de Teresina, é o único da rede pública do Estado que oferece a população um centro especializado no tratamento de queimados de média e alta complexidade.

A Unidadede Queimados é especializada no atendimento intensivo a pacientesadultos e crianças vítimas de queimaduras.

Thiago Diniz, médico do HUT

Fonte: Semcom
Fotos: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *