Conecte-se conosco

Esporte

Hamilton aproveita estratégia de parada e vence em Ímola

Publicado

em

Correndo em Ímola pela primeira vez na Fórmula 1, Lewis Hamilton chegou à sua 9ª vitória da temporada e ficou ainda mais perto do heptacampeonato mundial da categoria.

Valteri Bottas, que largou na pole position, terminou o GP na 2ª posição. Daniel Ricciardo, da Renault, fechou o pódio. A nova dobradinha dá o sétimo título seguido de construtores à Mercedes.

Com uma estratégia eficiente de pit stops, o britânico chegou a perder a 2ª posição para Max Verstappen na largada, mas superou tanto o adversário da Red Bull quanto Bottas após adiar sua parada e ganhar vantagem com a pista livre.

Verstappen, aliás, fez uma boa corrida e chegou a passar o finlandês posteriormente, ocupando a vice-liderança na metade final da prova. Um pneu estourado, no entanto, impediu o ataque a Hamilton, cedendo a Bottas o 2° lugar no pódio.

Verstappen larga bem e se encaixa entre as Mercedes.

Bottas não foi ameaçado por Hamilton, seu companheiro de equipe, e manteve a liderança com tranquilidade nos primeiros minutos de prova.

O mesmo não se pode dizer do hexacampeão mundial, que superado por Max Verstappen na primeira curva do circuito e fechou a primeira volta na 3ª colocação.

Ricciardo também fez um bom início de corrida e ultrapassou Gasly, que começou em 4° e tentou atacar Hamilton – o inglês, no entanto “fechou a porta” e fez o piloto da AlphaTauri perder velocidade.

Problemas no carro de Gasly, aliás, tiraram o francês da prova entre as voltas 9 e 10. Ele usou um capacete verde e amarelo em alusão a Ayrton Senna, que morreu em 1994 no circuito.
Hamilton adia parada, conta com sorte e assume liderança

Lewis Hamilton e sua equipe foram calculistas na estratégia do primeiro pit stop para que o inglês assumisse a liderança.

Pouco depois das paradas de Verstappen e Bottas, o hexacampeão pediu, via rádio, para não ir aos boxes naquele momento e aproveitou a pista “livre” para ganhar vantagem. O inglês começou a fazer as voltas mais rápidas do GP.

A vantagem projetada pela Mercedes para que Hamilton retornasse à pista na liderança estava apertada, mas um safety car virtual, que entrou em cena após um problema no carro de Ocon, contribuiu para que o inglês ganhasse tempo.

Após uma eficiente parada, o inglês voltou com 4 segundos à frente de Bottas.

Bottas erra e cede 2° lugar a Verstappen
A vantagem do finlandês foi diminuindo pouco a pouco após as paradas. Com problemas no assoalho, Bottas começou a cometer pequenos erros tocando na brita e permitiu a aproximação do piloto da Red Bull.

Na volta 43, depois de grande pressão, Verstappen aproveitou um dos deslizes do rival e assumiu a vice-liderança da prova.
Verstappen é surpreendido com pneu estourado e abandona

A animação da Red Bull quanto ao desempenho do seu principal piloto, no entanto, não durou muito e acabou em grande frustração.

Isso porque, na volta 51, um dos pneus traseiros de Verstappen estourou subitamente, fazendo com que o carro parasse na brita e ele abandonasse a prova, abrindo caminho para a dobradinha da Mercedes.

Que isso, Russell?
Ainda deu tempo de o jovem George Russell, da Williams, deixar o público perdido ao bater o carro durante o safety car – que havia entrado em ação justamente pelo acidente de Verstappen.

Ele, que estava exatamente atrás do carro de segurança, perdeu a tração e, distraído, não conseguiu recuperar a direção, batendo na lateral da pista e abandonando a prova.

“Não sei nem o que dizer”, falou um membro da Williams ao piloto. O britânico, inconsolável, permaneceu sentado e isolado após a batida, ainda na pista.

Fonte: Folhapress
Foto: Reuters

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Banca de Jornal

Propaganda