O ministro da Economia, Fernando Haddad (PT), anunciou nesta segunda-feira (8) que Gabriel Galípolo, atual secretário-executivo do Ministério da Fazenda, é o indicado para assumir a diretoria de política monetária do Banco Central (BC).

Já para o cargo de diretor de fiscalização do BC, o indicado é o servidor da autarquia Ailton Aquino dos Santos. Antes de assumirem as posições no BC, os dois nomes precisam passar por sabatina no Senado Federal.

Haddad reforçou que as indicações seguem no caminho de “entrosamento das políticas fiscal e monetária”.

“Todo mundo é testemunha do esforço que vem sendo feito no sentido de permitir uma coordenação maior das políticas fiscal e monetária, no sentido de integrar mais e de dar uma perspectiva uniforme para o país, um direcionamento único”, disse Haddad.

Caso seja aprovado como diretor de política monetária pelo Senado, Galípolo será um dos diretores a compor o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, participando das discussões do colegiado para a formação da taxa básica de juros (Selic).

O nível elevado da taxa básica tem sido alvo frequente de críticas do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que afirma que a condução da política monetária por parte do BC tem prejudicado o crescimento do país. Atualmente, a Selic está em 13,75% ao ano.

aso seja aprovado como diretor de política monetária pelo Senado, Galípolo será um dos diretores a compor o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, participando das discussões do colegiado para a formação da taxa básica de juros (Selic).

O nível elevado da taxa básica tem sido alvo frequente de críticas do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que afirma que a condução da política monetária por parte do BC tem prejudicado o crescimento do país. Atualmente, a Selic está em 13,75% ao ano.

Fonte: globo.com
Foto: Arquivo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *