O governador Rafael Fonteles entregou, nesta sexta-feira (23), o título coletivo de terra para a comunidade quilombola Mimbó, localizada no município de Amarante, e que possui mais de 200 anos de existência. O título regulariza 2.800 hectares pertencentes à comunidade, traz segurança jurídica aos moradores e facilita a chegada de mais investimentos à região.

Reconhecida oficialmente como uma comunidade quilombola desde 2006 pela Fundação Cultural Palmares, o Mimbó foi a primeira do Piauí a ter esse reconhecimento. O título coletivo recebido nesta sexta é o primeiro entregue pelo Instituto de Terras do Piauí (Interpi) neste ano, além de ser, também, pioneiro na nova gestão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Agora, o Mimbó se junta a outras 15 comunidades com título coletivo de terra, reconhecido e firmado em cartório, entregue pelo Interpi no estado. Ao todo, foram entregues onze às comunidades quilombolas, três para indígenas e outras duas para tradicionais.

O governador Rafael Fonteles exaltou a importância do título e frisou a dívida histórica existente com o povo negro.

“Ele traz segurança aos moradores atuais e às gerações futuras que poderão viver com segurança e paz, de forma que possam manter a sua cultura, produção e renda, além de viver como gostam no lugar que amam. Esse título é o mínimo a ser feito em razão da dívida histórica que temos com o povo negro do Piauí”, disse o governador.

Martha Paixão, representante da comunidade Mimbó no encontro com o governador, destacou que foram muitos anos esperando a entrega deste título, que, agora, dá garantias e segurança para quem mora e produz na região. “Foram muitas dificuldades até chegar a esse momento. Agora, vamos festejar”, ressaltou Martha.

O diretor-geral do Interpi, Rodrigo Cavalcante, explicou o trabalho realizado para a entrega do título.

“O instituto é quem promove todos os estudos antropológicos, espaciais e afins para que a entrega do título seja realizada. Contamos, ainda, com o suporte de várias secretarias para conseguir realizar esse trabalho e levar segurança jurídica, paz e tranquilidade às comunidades. Ademais, com o título, o Mimbó passa a ter acesso a créditos, mais investimentos, assistência técnica e a outras políticas públicas”, pontuou o gestor.

Na oportunidade, o diretor anunciou que mais cinco títulos coletivos de terra serão entregues ainda neste ano. Comunidades dos municípios de Paulistana, Queimada Nova, São João da Varjota e Dom Inocêncio serão as beneficiadas.

A superintendente de Promoção da Igualdade Racial e Povos Originários (Suirpo), Assunção Aguiar, reforçou a luta antiga e diária da comunidade para alcançar o tão sonhado título coletivo de terra. “Esse momento nos emociona bastante, pois é consequência de muitos anos de luta e resistência. Agradecemos a todos, especialmente ao governador, por permitir que isso vire realidade. Agora, a comunidade terá muito mais investimentos e qualidade de vida”, finalizou a gestora.

Governador assina concessão de título coletivo de terra

Fonte: CCom
Foto: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *