Governador anuncia que filas de cirurgias serão zeradas até outubro

O governador Rafael Fonteles lançou nesta quinta-feira (23), no Palácio de Karnak, o “Programa Saúde em Dia”, que tem como objetivo acelerar ações, como a vacinação e cirurgias eletivas, bem como a implantação de novos serviços em hospitais estaduais. Na ocasião, ele anunciou que o Piauí vai zerar as filas por cirurgia até outubro deste ano e pretende ainda elevar a vacinação da população ao patamar mínimo de 90% de cobertura.

“Este é um momento histórico para o Piauí. Estou feliz, como governador, por dar de presente ao Piauí, junto com o presidente Lula, este programa de redução de filas de cirurgias e garanto que o Piauí não vai diminuir até outubro deste ano: nós vamos zerar a fila, com [quase] 15 mil cirurgias que serão feitas a mais do que o procedimento feito por mês nos hospitais estaduais nas mais diversas especialidades em todas regiões do estado”, afirmou o governador. Até outubro, serão 14.722 cirurgias eletivas, além de mais de 27 mil cirurgias de catarata.

Rafael Fonteles garantiu que a partir de outubro o piauiense vai esperar menos de 60 dias por uma cirurgia. “Essa é a meta que estipulamos para atender a quem precisa de cirurgias e necessita passar pela regulação”, declarou o governador, destacando ainda o mutirão de consultas e cirurgias de catarata que será o maior da história, com 27 mil cirurgias. Somando com as outras já realizadas, resultam em mais de 40 mil cirurgias apenas neste ano dentro do programa de mutirão do Governo do Estado.

Fonteles anunciou ainda novos serviços de saúde, como o tratamento de cardiologia e a oncologia, que serão realidade ainda neste semestre no Hospital Getúlio Vargas. “Vamos também ampliar os serviços de saúde para o interior e incluir a pediatria 24 horas em Oeiras, a ortopedia de alta complexidade no hospital de Floriano e depois anunciaremos novidades para as cidades de Picos, Parnaíba, São Raimundo Nonato, Bom Jesus e todas as regiões do nosso estado”, informa.

O governador salientou que todos esses serviços serão disponibilizados, sem deixar de lado o principal, que é a atenção básica. “O elemento que julgo mais importante é a vacinação, pois possibilita que várias pessoas deixem de contrair as doenças e evitem ter que ir ao hospital. Então, com a união de forças dos municípios e dos Governos Federal e Estadual vamos garantir uma saúde pública de qualidade ao nosso povo e, em breve, vou anunciar a telessaúde, que deve ser lançada entre os meses de abril ou maio”, falou, enfatizando que esse programa levará a teleconsulta para as Unidades Básicas de Saúde (UBS) das 224 cidades, por meio de convênio entre as prefeituras e Governo do Estado.

Novos serviços nos hospitais
Na solenidade, ficou autorizada a 10 novos serviços de alta complexidade nos hospitais estaduais. Entre eles, implantação no Hospital Getúlio Vargas, com conclusão até o mês de maio, dos serviços de cirurgia cardíaca, hemodinâmica cardíaca, assistência do infarto agudo do miocárdio e acidente vascular cerebral (IAM), ambulatorial pós-transplante renal e habilitação oncológica. Já para o hospital Areolino de Abreu, também em Teresina, foi autorizado o serviço de odontologia.

Para o hospital Tibério Nunes, em Floriano, serão disponibilizados, até maio deste ano, os serviços de ambulatório de especialidades e habilitação em ortopedia de alta complexidade. Já no Hospital Regional Deolindo Couto, em Oeiras, foi autorizado o serviço de pediatria 24 horas.

Governador anuncia que filas de cirurgias serão zeradas até outubro
Governador Rafael Fonteles e a primeira-dama Isabel Fonteles

Segundo o secretário de Saúde, Antônio Luiz Soares Santos, o Piauí tem uma demanda reprimida de filas de cirurgias com mais de 15 mil pessoas e o Governo Federal aportou dinheiro para que estados e municípios, com gestão plena de saúde, consigam realizar as cirurgias e reduzir a fila.

Antônio Luiz informou que o governador fez o aporte de R$ 10 milhões para zerar a fila por cirurgias até o mês de outubro, com a realização de 15 mil cirurgias. “A determinação do governador é que as pessoas não esperem mais de 60 dias para ter a cirurgia realizada”, declarou.

Vacinação
O secretário também falou que a vacinação é outro foco do Governo. “Com a pandemia houve uma grande queda na cobertura vacinal. Anteriormente, havia uma cobertura de 90% levando em conta as vacinas que são obrigatórias e as anuais, para crianças e as pessoas que têm algum problema e devem se prevenir. Com esse programa, queremos voltar ao nível anterior, que caiu para menos de 70%”, explicou.

Para isso, Antônio Luiz informa que o Governo Estadual vai cobrar mais rapidez do Ministério da Saúde para enviar aos estados os materiais necessários para a vacinação. “Então, o estado vai distribuir esse material com rapidez aos municípios, dando apoio para que possam executar a vacinação”, declara.

Atualmente, segundo o secretário, existe a vacina bivalente para pessoas com mais de 60 anos de idade e o plano é que, a partir de maio deste ano, comece a vacinar contra influenza também de pessoas com mais de 60 anos e crianças com mais de 12 anos que sejam imunossuprimidas e pessoas quilombolas, indígenas, gestantes, bem com profissionais de saúde.

Fonte: CCom
Fotos: Regis Falcão

relacionadas

talvez você goste