Em noite tensa, o Goiás venceu o Vasco por 1 a 0, em São Januário, para respirar no Brasileiro e afundar o rival. Ao fim do jogo, houve muita confusão em protesto de torcedores vascaínos que começaram a atirar copos e sinalizadores em campo e precisaram ser contidos pela polícia. O gol do jogo foi marcado por Morelli.

A insatisfação do Vasco começou quando o jogo estava 0 a 0, na saída de Marlon Gomes, um dos melhores da partida, para a entrada de Pedro Raul, que rendeu gritos de “burro” para o técnico Maurício Barbieri. Na sequência, com o gol de Morelli, os protestos se intensificaram até o auge, quando o árbitro encerrou a partida. Bombas estouraram na arquibancada, copos e sinalizadores foram lançados na direção dos jogadores. Policiais tiveram de fazer uma barreira para que os atletas pudessem sair de campo. Houve empurra empurra entre seguranças e torcedores na arquibancada e policiais atiraram bombas de efeito moral.

Depois de um primeiro tempo em que praticamente só o Vasco jogou, o Goiás passou a sair mais depois do intervalo para equilibrar as iniciativas. Para ajudar, Barbieri fez mudanças ruins em sua equipe, que permitiram que o Esmeraldino controlasse o meio-campo e assumisse o controle do jogo timidamente. Até que, aos 27 do segundo tempo, Morelli arriscou um chute rasteiro de fora da área no canto, que Léo Jardim aceitou. À frente no placar, Armando Evangelista recuou sua equipe em uma retranca bem fechada, que só permitiu ao time da casa circular ao redor da área e insistir em “chuveirinhos” improdutivos. Assim, a equipe do Goiás conseguiu uma vitória importantíssima fora de casa em busca de sair da zona de rebaixamento.

Com o resultado, o Goiás permanece na 17ª posição, mas diminui a diferença para o primeiro time fora da degola. Enquanto, o Vasco permanece em penúltimo lugar.

Próximos compromissos
Na próxima rodada, o Goiás vai a Bragança Paulista, domingo, para enfrentar o Bragantino.
O Vasco busca a recuperação na segunda-feira, diante do Cuiabá, na Arena Pantanal.

Fonte: globo.com
Foto: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *