A atual campeã do mundo chegou de novo. Com vitória por 2 a 1 sobre a Inglaterra, neste sábado, em um jogaço no estádio Al Bayt, a França se garantiu mais uma vez na semifinal da Copa – pegará Marrocos. Os gols foram marcados por Tchouaméni e Giroud, em duas assistências de Griezmann. Harry Kane marcou de pênalti para os ingleses – e perdeu um outro, que poderia ter mandado a partida para a prorrogação.

E agora?
A França volta a campo na próxima quarta-feira, às 16h (de Brasília), para o jogo contra Marrocos pelas semifinais. O vencedor enfrentará Argentina ou Croácia, que se enfrentam na terça, na grande decisão, domingo. O perdedor disputará o terceiro lugar no sábado.

Primeiro tempo
A Inglaterra começou com a bola. Nos primeiros minutos, teve mais a posse, ocupou melhor o campo de ataque – mas sem ameaçar. A França apostou em jogadas de velocidade como cartada inicial, com Griezmann e Embele pela direita e Mbappé pela esquerda. Aos dez minutos, surgiu a primeira chance. Griezmann abriu para Dembélé, que cruzou na área para cabeceio de Giroud. Pickford defendeu. Mas não defenderia aos 16, quando Mbappé clareou a jogada após arrancada de Upamecano e abriu para Dembélé, que serviu Griezmann. O camisa 7 então rolou para Tchouaméni, que mandou chute forte, de fora da área, no canto direito do goleiro: 1 a 0. A Inglaterra, como se avisasse que melhoraria em campo, ameaçou logo depois, em cobrança de falta de Shaw – bem defendida por Lloris. No lance seguinte, Harry Kane fez um giro perfeito sobre a marcação de Upamecano e saiu na cara do goleiro francês, que evitou o empate com grande defesa. E o mesmo aconteceria poucos minutos depois, aos 28, quando o atacante inglês mandou bonito chute de fora da área – e Lloris espalmou. A França voltou a dar sinal de vida aos 38, na primeira chance de Mbappé na partida. Em cobrança de falta, a bola chegou a Theo Hernández, que acionou o camisa 10. O chute do craque francês, porém, saiu por cima.

Segundo tempo
A etapa final começou com a Inglaterra a todo vapor. Bellingham, com um minuto, forçou Lloris a espalmar para escanteio, em mais uma ótima defesa. A pressão se manteve, e a França não segurou a onda. Aos seis, Saka fez ótima jogada individual e acabou derrubado na área por Tchouaméni. Pênalti claro. Harry Kane bateu com perfeição, forte, no canto, e empatou: 1 a 1. A mudança no placar melhorou a partida. As duas seleções passaram a se atacar mutuamente. Mbappé fez boa jogada, Giroud furou e Dembélé não conseguiu finalizar; Saka encaixou outro lance individual e bateu fraco, no meio do gol; Rabiot chutou com perigo e obrigou Pickford a fazer boa defesa; Maguire, de cabeça, mandou rente à trave. E aí surgiu Giroud. Aos 31, o centroavante recebeu de Dembélé e parou em defesaça de Pickford. Mas não teve jeito um minuto depois. Em lindo cruzamento de Griezmann, completou de cabeça e viu a bola desviar em Maguire antes de entrar: 2 a 1. Só que a Inglaterra não estava morta. Aos 36, após consulta ao VAR, Wilton Pereira Sampaio marcou pênalti de Theo Hernández em Mount. Harry Kane foi novamente para a cobrança. Mas desta vez errou. Mandou muito alto, por cima do gol. Restou à Inglaterra fazer uma pressão final, de qualquer jeito, em busca da prorrogação. Mas sem sucesso. Cobrança de falta de Rashford, rente ao travessão, foi o suspiro final: a vaga era da França, era da atual campeã.

Fonte: globo.com
Foto: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *