Conecte-se conosco

Cotidiano

FestLuso traz oficinas sobre arte, corporeidade e tradições ancestrais

Publicado

em

FestLuso traz oficinas sobre arte, corporeidade e tradições ancestrais

Duas oficinas marcam a programação do Festival de Teatro Lusófono – FestLuso 2021, que começa no próximo dia 22 e segue até dia 28 de novembro, em Teresina, reunindo espetáculos e outras atrações de artistas de Moçambique, Portugal e de alguns estados do Brasil. A Oficina “Corporeidades encantadas da Jurema Sagrada: Um corpo em estado de trânsito” é uma das atrações do Festival de Teatro Lusófono – FestLuso 2021. Será ministrada pelo pesquisador e multiartista Zé Viana Júnior, do Ceará, e pela pesquisadora, atriz e dançarina Liliana Matos (BA). A oficina é gratuita e acontecerá nos dias 24 e 25 de novembro, no Espaço Cultural Trilhos, das 9 às 12 horas.

Os interessados podem participar após se inscreverem online no link @festlusoficial nas páginas do evento no Instagram e no Facebook. Os participantes deverão apresentar cartão de vacinação com duas doses contra a Covid-19, uso obrigatório de máscara facial e de álcool em gel. O evento tem realização do Grupo Harém de Teatro, de Teresina. Patrocínio do Governo do Estado do Piauí – SIEC / Equatorial Piauí. Além disso, para esta oficina, os participantes devem utilizar roupas leves e brancas e serem maiores de 18 anos.
Corporeidades encantadas da Jurema Sagrada… é resultado do projeto de pesquisa de mestrado (PPGAC-UFBA) de Zé Viana Júnior, chamada CorpoCatimbó, que também dá nome ao espetáculo do cearense que será apresentado ao público durante o FestLuso. A oficina traz informações, conceitos e processos da arte centrada na tradição da Jurema Sagrada, de matriz indígena e afro brasileira, cujo nome é dado também a uma árvore da família das acácias, a uma bebida e a uma entidade.

“A pesquisa CorpoCatimbó que embasa a oficina, se estrutura a partir da vivência da cultura da Jurema Sagrada, que é uma tradição, um modo de vida e um conjunto de práticas espirituais que se constitui como religião nordestina e é muito difundida no Nordeste em estados como Pernambuco, Piauí, Paraíba, Ceará, Maranhão e Rio Grande do Norte”, disse Zé Viana Júnior.
A oficina irá compartilhar a poética de criação em arte desenvolvida pelos autores, a partir da cosmovisão da “jurema sagrada”, trazendo aos interessados temas como as energias, as histórias, a ‘poética catimbozeira’, transitando pela capoeira, o modo de vida dessa tradição afro-brasileira e indígena, voltada principalmente para artistas do corpo, dançarinos, atores, atrizes e performers.

A outra oficina a ser ofertada durante o FestLuso é “Reiniciar o corpo”, a ser ministrada pelo professor, ator e performer Zé Reis, nos dias 22, 23 e 24, de 15 às 18 horas, na Galeria do Club dos Diários. Finalizando essa parte de conhecimentos artísticos da programação, o festival traz a Roda de Conversa, com o tema “Processo Criativo CorpoCatimbó”, no dia 26, de 16 às 18 horas, na Escola Técnica Estadual de Teatro Prof. José Gomes Campos.

O Festluso 2021 tem patrocínio do Governo do Estado do Piauí / SECULT / SIEC e Equatorial Piauí; apoio República Portuguesa – Cultura e Dg’Artes; produção: Navilouca Produções e realização: Grupo Harém de Teatro.

Fonte: Ascom

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Banca de Jornal

Propaganda