A oftalmologia é uma ciência médica que tem auxiliado a humanidade desde os tempos antigos, do interesse de egípcios antigos nos olhos, do estabelecimento clínico da Grécia, até os dias atuais. A relevância da profissão está de acordo com o valor que o indivíduo e a sociedade atribuem à visão, que é um bem sagrado para quase todos. A oftalmologista da clínica DMI, Micheline Cantanhede, ressalta a importância da visão nos dias atuais.

“O papel do oftalmologista é poder propiciar aos cidadãos uma visão de qualidade e saúde dos olhos, atendendo nas suas mais específicas queixas, para estes exercerem inúmeras atividades que movimentam a sociedade. Sabemos que com a visão, podemos nos locomover mais facilmente, localizar objetos com mais facilidade, ver paisagens, dirigir e trabalhar com mais agilidade”, ressalta.

Segundo o Censo Demográfico do IBGE, realizado em 2010, mais de 35 milhões de pessoas apresentam algum grau de dificuldade visual no Brasil. Com tantas pessoas sofrendo com esse problema, valorizar o profissional que cuida da visão é de grande importância. Dada a importância a categoria é homenageada no dia 7 de maio com o dia da Dia da Oftalmologia.

“A data representa uma grande responsabilidade pois quando o problema é no olho, só o oftalmologista resolve por ser uma área muito específica. E também é muito gratificante devolver ou melhorar a visão e eliminar os sintomas oculares que impedem as pessoas de levar sua vida normal”, reforça a oftalmologista.

A médica relembra o caso de um grande exemplo da importância de cuidar da visão que é do artista Claude Monet, que iniciou o movimento artístico revolucionário do impressionismo. Segundo a médica, com o passar do tempo, o pintor percebeu sinais de turvação visual, e que não conseguia perceber as diferenças entre as cores direito. Suas cores favoritas (Azuis e violetas) passaram a ficar em segundo plano, e o tom laranja dominou as suas pinturas (Ex.:”Le Grand Canal et Santa Maria dela Salute” e “Crepúsculo em Veneza”). Sua frustração foi tamanha que chegou a destruir suas próprias obras.

A verdade é que Monet estava com catarata, a causa mais comum de cegueira reversível no mundo. A visão embaçada e confusão na percepção de cores são uns dos sinais de que há problemas a serem checados pelo oftalmologista, outros são citados por Cantanhede.

“Os principais sintomas são dor e baixa visual súbita que podem ser causados por trauma, hemorragia que precisam de atendimento de urgência, seguidos de dor de cabeça, vermelhidão, secreção e/ou lacrimejamento. prurido constante e visão duplicada dos objetos (diplopia)”, destaca.

Segundo a médica é importante ressaltar que a doença de Monet teria sido prevenida se não fosse pela sua persistência em pintar ao ar livre, expondo os olhos ao sol.

“Proteger os olhos da radiação solar é apenas uma das medidas de prevenção contra doença oculares, mas também higienizar, lubrificar, usar o grau correto, caso necessite, consumir alimentos ricos em luteína, zeaxantina, vitaminas A e C, ômega 3, não se expor a telas (celular, computador, TV) por muito tempo e dormir bem”, explica Micheline Cantanhede.

Fonte: Ascom
Foto: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *