Conecte-se conosco

    Política

    Ex-prefeito diz que roubou para dar aos pobres

    Publicado

    em

    Em convenção do MDB realizada no último fim de semana em Cocal, região norte do Piauí, o ex-prefeito do município, José Maria Monção, preso acusado de desvios de recursos, afirmou que foi prefeito três e ‘não roubou igual a esse aí’, fazendo referência ao atual prefeito Rubens Vieira.

    “O povo é quem decide. É pedir voto, ter humildade. Mas, acima de tudo, eu acho que nós temos que mudar o Cocal. Não que o Cocal seja o fim do mundo. Quando passa a administração, todos padecem. Eu fui prefeito três vezes, eu sei o sofrimento. Mas também não roubei o tanto como esse aí (prefeito Rubens Vieira) roubou não. Esse é descarado. Tá afundando o Cocal”, acusa.

    Conforme o ex-prefeito José Maria Monção, o que tirou da prefeitura de Cocal foi para dar aos pobres.

    “Eu posso até ter tirado alguma coisa, mas foi para dar aos pobres, que a verdade me faz ser tão sincero. Se eu não tivesse sido tão direito, não teria sido preso, né. Eu fui preso pro algum motivo. Então, o quer acontece: eu quero dizer pra vocês que o político que rouba é pra dar pro povo. É difícil o cara roubar pra si. Agora, é aí não. Roubou pra ele. A maior mansão que tem em Cocal é dele. Quando ele iniciou na política não tinha nem uma camioneta velha pra usar”, afirma

    Convenção
    A convenção municipal, realizada no domingo (6), confirmou a candidatura do médico Cristiano Brito (MDB) a prefeito de Cocal. A chapa tem o atual vereador do município e presidente da Câmara dos Vereadores, Chico do Nego (PP), como candidato a vice-prefeito.

    Estiveram presentes na convenção do MDB em Cocal o presidente nacional do Progressista, senador Ciro Nogueira, o prefeito de Teresina, Firmino Filho, e a deputada federal Iracema Portela (Progressista).

    Confira o vídeo

    Da Redação

    Propaganda
    Clique para comentar

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Propaganda

    Banca de Jornal

    Propaganda

    Popular