A Secretaria de Segurança Pública, por meio do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), com apoio do Núcleo de Inteligência do DHPP, deu cumprimento a dois mandados de prisão contra o empresário Gustavo Soares Santos e Eduardo Gomes Lúcia, mais conhecido como “Dudu”.

De acordo com o DHPP, os presos são acusados de envolvimento no latrocínio que vitimou a estudante de medicina Flávia Cristina Wanzeler Sampaio, 23 anos, durante uma tentativa de assalto no dia 12 de fevereiro deste ano, na Avenida Homero Castelo Branco, zona Leste de Teresina. As prisões aconteceram no final da tarde da última quarta-feira (31), nos bairros Acarapé e Matadouro, zona Norte da capital.

O DHPP informou que com o decorrer da investigação, Gustavo Santos é apontado como o responsável por encomendar o veículo que seria roubado, já Carlos Eduardo era o motorista do carro onde estavam Biel, Macapá e Ceará no momento da ação criminosa.

Segundo delegado Francisco Costa “O Bareta”, coordenador do DHPP, Gustavo Soares era responsável por encomendar o roubo de veículos, com a finalidade de vendê-los nos estados do Maranhão e Ceará. Para não chamar a atenção da polícia ele se apresentava como proprietário de uma barbearia.

“Seria cômodo encerrar a investigação criminal do roubo seguido de morte, em que foi vítima a estudante de medicina, após a conclusão do inquérito com a prisão dos três indivíduos acusados do crime. No entanto, a nossa consciência não estava tranquila porque durante a investigação observamos que havia a necessidade de outros esclarecimentos e assim foi feito. Descobrimos a ligação desse indivíduo, inclusive, a casa onde ele e outros criminosos levavam os carros roubados, que eram tomados de assalto, sob encomenda feita por esse homem que se disfarçava de empresário”, explicou o delegado.

Bareta ainda destacou que no local os veículos eram clonados, tinham os sinais identificadores adulterados e eram vendidos. Gustavo Santos, alugava carros e dava todo o apoio logístico para os criminosos realizarem assaltos na capital e em outros municípios, além de realizar levantamento de lugares onde tinham veículos da preferência da quadrilha.

“Podemos dizer que desarticulamos uma quadrilha interestadual especializada no roubo de veículos e mandamos para a cadeia o restante dos criminosos que participaram do homicídio da estudante de medicina, Flávia Wanzeler. A Polícia Civil não poderia deixar de dar uma resposta completa para a família e para a sociedade piauiense. O DHPP estará sempre atento e vigilante no combate e na repressão da criminalidade no estado do Piauí”, concluiu Bareta.

Da Redação
Foto: Rede social

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *