Em resposta ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Gilmar Mendes, disse que o conceito de democracia “não é relativo”. Lula usou o termo ao tratar sobre a Venezuela.

Em publicação no Twitter neste domingo (2), Gilmar Mendes declarou que a democracia superou regimes totalitários no Século 20 e que não pode “ser concebida como uma fórmula vazia, apta a aceitar qualquer conteúdo”.

“Não é democrático um regime político em que, por exemplo, o Chefe do Executivo vale-se do poder militar para subjugar Congresso e Judiciário (e para garantir a eliminação física dos cidadãos que ousem denunciar abusos ditatoriais)”, declarou o ministro do STF.

Sem citar a Venezuela, disse que os eleitores não escolhem entre governo e oposição, mas referendam “a vontade do ditador de plantão”. Disse que, “após muito sangue derramado”, o Brasil adotou um modelo político democrático baseado em valores e princípios que não podem ser relativizados.

“A Constituição de 1988 exige que não sejamos tolerantes com aqueles que pregam a sua destruição; e também demanda que não seja tripudiada a memória daqueles que morreram lutando pela democracia de hoje”, disse.

A declaração de Lula foi dada em entrevista à Rádio Gaúcha, quando o chefe do Executivo foi questionado sobre o motivo pelo qual parte da esquerda defende o regime de Nicolás Maduro na Venezuela.

“A Venezuela tem mais eleições do que o Brasil”, declarou o presidente. “O conceito de democracia é relativo para você e para mim. Eu gosto de democracia, porque a democracia que me fez chegar à Presidência da República pela 3ª vez”, disse.

Da Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *