Os deputados aprovaram nesta quarta-feira (10) as leis que formam um pacote de incentivos ao Esporte no Piauí. O Projeto de Lei Ordinária do Governo (PLOG) 27/23, que institui o programa Bolsa Atleta Piauí, e o PLOG 28/23, que cria o Sistema de Incentivo Estadual ao Esporte do Piauí (Siespi) e o Fundo de Incentivo ao Esporte do Piauí (Fundesporte), assim como dispõe sobre benefícios fiscais concedidos a operações de caráter desportivo e de lazer. Ambas receberam aprovação unânime nas duas votações realizadas e, em seguida, foi votada a redação final do projeto do Bolsa Atleta, por ter recebido emendas parlamentares.

O deputado Warton Lacerda (PT) parabenizou o governador Rafael Fonteles pelos dois projetos e enalteceu a importância do setor.

“O esporte salva vidas, o esporte inclui, o esporte resgata. Acredito que, com a aprovação dessa lei, nós vamos deixar de ver aqueles atletas lá no semáforo com aquelas plaquinhas pedindo ajuda pra participar de torneios. O nosso futebol feminino, masculino, amador, profissional vai deixar de ser chacota a nível nacional. Vamos deixar de ser aquele estado que seria o patinho feio do esporte e tornar a ser uma grande potência”, frisou.

O presidente da Assembleia, deputado Franzé Silva (PT), parabenizou os parlamentares, tanto da situação quanto da oposição, pela aprovação das matérias.

“Vai fortalecer o esporte e quando a gente fala isso, a gente não está tratando só do esporte, mas da proteção da juventude, de tirá-la da possibilidade de estar envolvida com drogas”, disse. O líder do Governo, deputado Fábio Novo (PT), ressaltou que agora o Piauí terá condições de implantar uma política pública definida para o setor, assim como foi feito com a cultura.

Redação Final
O Plenário também aprovou a redação final do Projeto de Lei 1/22 (PL), de autoria do deputado Ziza Carvalho (MDB), que cria a política estadual de uso da cannabis para fins medicinais e também para a distribuição gratuita de medicamentos que contenham em sua fórmula canabidiol ou tetrahidrocanabinol, desde que sejam prescritos por um médico. Os três projetos seguem para sanção do Executivo.

Com informações da Ascom
Foto: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *