Conecte-se conosco

Política

De máscara, Bolsonaro faz live e fala em adiar manifestações de domingo

Publicado

em

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez sua live semanal no Facebook, nesta quinta-feira (12), usando uma máscara. Ele estava ao lado do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e de uma intérprete de Libras, que também utilizavam máscaras. O presidente desencorajou a população a ir às ruas no domingo (15) e considerou que as manifestações devem ser adiadas para outro momento, “para daqui a um ou dois meses”. “É mais um agrupamento de pessoas. O pessoal fica apavorado, a gente faz depois. Foi dado um tremendo recado para o parlamento.”

“Esse movimento não fui eu que programei, é um movimento popular espontâneo. Reconhecemos a legitimidade do movimento. E o povo na rua, como sempre se manifestou, de forma pacífica, é direito dele. Obviamente, da minha parte, ninguém pode atacar parlamento, legislativo e judiciário”, frisou Bolsonaro.

O presidente explicou por que considera que as manifestações de domingo devem ser adiadas. “Devemos evitar que haja uma explosão de pessoas infectadas, porque os hospitais não dariam vazão a atender tanta gente. Se o governo não tomar nenhuma providência, o sistema não suporta. E problemas acontecem. Acaba morrendo gente por outro motivo e vão dizer que é o coronavírus. Como presidente da República, tenho que tomar uma posição. Se bem que o movimento não é meu, é espontâneo e popular.”

Presidente aguarda resultado de teste
Muitas pessoas comentaram durante a live no Facebook sobre Bolsonaro ter aparecido de máscara. “Estou usando porque na recente viagem que fizemos para os Estados Unidos, uma das pessoas que veio comigo no voo, quando desceu em São Paulo, fez exames e deu positivo [para o coronavírus]”, justificou o presidente. Ele e o ministro Mandetta falaram sobre os cuidados básicos que a população deve ter para prevenir a contaminação pelo vírus. O presidente chegou a passar álcool gel durante a live.

“Todos que estiveram no voo coletaram [sangue para o teste] e ainda não tem resultado. Nas próximas horas deve sair o resultado”, completou. Até a conclusão do exame, a recomendação é o presidente permanecer no Palácio do Alvorada.

“Um homem de 64 anos, que tem o sistema imunológico forte, tem que manter o cuidado por conta das outras pessoas. Se der positivo, vai ter que despachar daqui, a gente vai recomendar o isolamento domiciliar. Se não der positivo, ou der outro vírus, a gente libera”, disse o ministro da Saúde. Bolsonaro completa 65 anos no próximo dia 21.

Bolsonaro passou a ser monitorado após a confirmação de que o chefe da Secretaria de Comunicação, Fábio Wajngarten, está com covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

O filho do presidente, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) também realizou um teste na tarde de hoje. Ele disse que está “sem sintomas”, mas fará o exame por precaução.

O presidente não apresentou, até o momento, sintomas do coronavírus, de acordo com o ministro da Casa Civil, general Walter Braga Netto. Ele já realizou os exames para saber se foi infectado e está sendo monitorado.

“Está tudo sob controle, temos acompanhado e observado. Vai sair o resultado (do exame) e vamos informar assim que sair, mas por enquanto ele não teve sintomas ainda”, declarou.

Fonte: Folhapress

Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Dr. Pessoa e Thanandra Sarapatinhas visitam terreno onde será o novo Centro de Zoonoses

Publicado

em

O prefeito de Teresina, Dr. Pessoa, visitou na manhã deste sábado (17) terrenos na zona Sul de Teresina. O chefe do executivo municipal esteve acompanhado da vereadora Thanandra Sarapatinhas (Patriotas) e do gerente do centro de zoonoses da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Paulo Marques.

A intenção é que em um dos locais que está em fase final de cessão para o município por parte do Exército Brasileiro, seja construída a sede do novo Centro de Zoonoses.

De acordo com o prefeito, a intenção é aumentar os investimentos na área para que em breve a capital piauiense seja referência em cuidado e saúde animal.

“Estamos dando o pontapé inicial para já termos o local para construir um novo centro de zoonoses, além disso aumentarmos as políticas públicas para esse setor”, disse o prefeito.

A vereadora Thanandra, que defende a causa, explica a necessidade de um novo local para o tratamento dos animais, pois segundo ela, o atual centro já não suporta a demanda.

“É urgente que tenhamos um novo local para tratar os animais que encontramos doentes, acredito que o nosso mandato tem também essa função de auxiliar o município na implantação dessas políticas”, ressaltou a vereadora.

A construção do novo centro ainda está em fase de elaboração de projetos.

Fonte: Ascom/PMT
Foto: David Pacheco/Ascom

Continue lendo

Política

Wellington Dias confirma que a ONU vai antecipar 4 milhões de vacinas contra Covid-19

Publicado

em

O governador do Piauí e presidente do Fórum de Governadores do Nordeste, Wellington Dias (PT), afirmou nesta sexta-feira (16) que a reunião com representantes da ONU (Organização das Nações Unidas ficou decidido que será antecipação de 4 milhões de vacinas, com possibilidade de entrega neste mês

Conforme o governador, na reunião foi debatida também a falta de vacinas, especialmente a segunda dose da Coronavac, sendo

De acordo com o governador Wellington Dias, neste momento 11 estados do país estão sem analgésicos e sedativos.
“A gente precisa de um apoio por parte da ONU na área dos insumos. São 11 estados neste instante no Brasil em que pacientes estão hospitalizados e faltam analgésicos, sedativos, em alguns lugares oxigênio, ou seja, da necessidade de a ONU ter também essa ajuda humanitária nessa direção”, afirmou.

O governador afirmou que a situação do Brasil em relação à covid-19 virou um problema mundial.

“Solicitamos essa agenda por compreender que o Brasil vive uma situação particular. Não é mais um problema só do Brasil, é do mundo”, declarou.

Continue lendo

Política

‘Só Deus me tira da cadeira presidencial’, diz Bolsonaro sobre possível processo de impeachment

Publicado

em

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (15) que apenas Deus pode tirá-lo da cadeira presidencial. O comentário de Bolsonaro foi uma resposta à informação de que a ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu cinco dias para que o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), explique os motivos por não ter analisado os pedidos de impeachment protocolados na Câmara.

A decisão da ministra foi tomada em um processo no STF que questiona por que a Câmara dos Deputados não analisou os mais de 100 pedidos de impeachment já protocolados contra Bolsonaro. De acordo com a Constituição, a decisão sobre a abertura ou não de um processo de impeachment cabe ao presidente da Câmara, que não possui prazo para tomar a decisão.

— Eu não quero me antecipar e falar o que acho sobre isso, mas digo uma coisa: só Deus me tira da cadeira presidencial e me tira, obviamente, tirando a minha vida. Fora isso, o que estamos vendo acontecer no Brasil não vai se concretizar. Mas não vai mesmo. Não vai mesmo — afirmou Bolsonaro durante a live semanal que realiza nas redes sociais.

O presidente afirmou que irá aguardar a resposta de Arthur Lira à decisão de Cármen Lúcia. A ação no Supremo pede que a Corte imponha um prazo para que o presidente da Câmara analise os pedidos.

Durante a transmissão, o presidente Bolsonaro voltou a afirmar que o país se aproxima de um limite. Nesta semana, em conversa com apoiadores no Palácio do Alvorada, o presidente afirmou que espera uma sinalização do povo. Na live, Bolsonaro disse que o governo vai “agir dentro das quatro linhas da Constituição restabelecendo a ordem no Brasil”.

— Lamento muito pelo futuro do nosso Brasil. E o que eu posso fazer? A gente só ganha a guerra se tiver informações, se o povo estiver bem informado, consciência do que está acontecendo. Alguns querem que seja imediatista. Eu sei o que tem que fazer, dentro das quatro linhas da Constituição. Se o povo cada vez mais se inteirar, se informar, cutucar seu vizinho, mostrar qual o futuro do nosso Brasil, a gente ganha essa guerra. Eu sei onde está o câncer do Brasil. Se esse câncer for curado, o corpo volta a sua normalidade. Estamos entendidos? Se alguém acha que tem que ser mais explícito, lamento — afirmou.

Fonte: globo.com

Continue lendo

Popular